Mato Grosso

“Cena desoladora ver todas essas belezas e riquezas sendo queimadas”, diz Marina Silva em visita ao Pantanal

Published

on


As ministras do Meio Ambiente, Marina Silva, e do Planejamento, Simone Tebet, visitaram nessa sexta-feira (28) o estado de Mato Grosso do Sul, que sofre com a falta de chuvas e queimadas, principalmente na região do Pantanal.

A viagem foi acertada na última segunda-feira (24), após reunião na sala de situação montada pelo Planalto para monitorar as queimadas no Pantanal e a seca na Amazônia. A comitiva do governo federal e representantes do governo sul-mato-grossense sobrevoaram as regiões do bioma no Mato Grosso do Sul atingidas pelos incêndios.

Segundo Marina Silva, os incêndios no Pantanal causam uma cena desoladora. “Cena desoladora ver todas essas belezas e riquezas sendo queimadas”, disse a ministra, que aproveitou para fazer um apelo.

“Se não paramos de colocar fogo, não tem quem consiga dar conta dessa junção perversa de El nino que se juntou com El nina – onde não tivemos interstício – mudança do clima e escassez hídrica perversa”, complementou.

Para ajudar no combate, a Força Aérea Brasileiras (FAB) vai utilizar uma aeronave com capacidade para transportar 12 mil litros de água. Essa será a primeira vez que a aeronave será usada na região do Pantanal.

Segundo dados da secretaria de meio ambiente do estado, mais de 530 mil hectares de terra foram atingidos pelo fogo no Estado. O número é 2.000% maior que o de 2023, que teve 17 mil hectares afetados pelos incêndios.

Segundo o meteorologista Vinícius Sperling, a cidade de Corumbá está há 73 dias sem chuvas.

“Constatamos uma falta de chuva abaixo da média no Estado desde setembro do ano passado. Junto a isso, tivemos sete ou oito ondas de calor” explicou.

Investigação

Segundo Marina Silva, a Polícia Federal já começou as investigações para identificar os responsáveis pelos incêndios.

“Além da ação de combate, nós estamos fazendo um processo de investigação utilizando as polícias Federal e do governo do Estado para responsabilização daqueles que estão agindo ao arrepio da lei” afirmou.

A ministra Simone Tebet garantiu que não faltará recursos para ajudar o o Mato Grosso do Sul e reforçou que o fogo não é um problema só do clima.

“Nós temos que reconhecer que, além dos efeitos climáticos, tem aqui, lamentavelmente, a mão do homem. A mão do homem criminoso” afirmou Tebet, baseada nas suspeitas da PF de que as queimadas têm causa humana.



Mato Grosso

Escola de Governo de MT promove capacitação com foco em processos gerenciais na administração pública

Published

on



Mato Grosso6 horas atrás

Escola de Governo de MT promove capacitação com foco em processos gerenciais na administração pública
A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), por meio da Escola de Governo, disponibiliza 300 vagas para a capacitação Noções de Gestão Pública Gerencial….



Continue Reading

Mato Grosso

MT é o 2º estado com mais pessoas trabalhando entre a população apta ao mercado de trabalho

Published

on


Mato Grosso é o segundo estado com a maior inserção econômica do país, ou seja, mais pessoas trabalhando entre a população economicamente ativa, de acordo com o Ranking de Competitividade dos Estados.

O levantamento, desenvolvido pelo Centro de Liderança Pública (CLP), tem como base os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O dado aponta que 95,72% das pessoas aptas a trabalhar em Mato Grosso já estão inseridas no mercado de trabalho.

O governador Mauro Mendes atribuiu a boa colocação ao trabalho desenvolvido desde o início da gestão, em 2019.

“Mato Grosso conseguiu equilibrar a gestão fiscal, e isso possibilitou a criação de ações que geram uma quantidade significativa de empregos. O desenvolvimento do nosso estado também despertou o interesse de grandes indústrias a se instalarem por aqui, fortalecendo o nosso repertório de oportunidades tanto para os mato-grossenses como para quem vem de fora e se instala na região”, destacou o governador.

Mauro ainda lembrou que Mato Grosso é o estado com a menor taxa de desemprego do país, e se mantém como um gigante de oportunidades.

“Temos feito o maior investimento em obras e ações da história do Estado, e isso tem contribuído para empregar direta e indiretamente milhares de pessoas. São seis grandes hospitais sendo construídos, dezenas de novas escolas, quatro mil quilômetros de asfalto novo entregues até o fim do ano, entre outras ações que contribuem para o surgimento de mais oportunidades de trabalho”, afirmou.

Ainda segundo o governador, ações como a redução de impostos, incentivos fiscais e redução da burocracia também têm sido fundamentais para o bom desempenho.

“Hoje o empreendedor tem acesso a benefícios fiscais sem burocracia, de forma automática. As licenças são analisadas com muito mais rapidez e temos as menores alíquotas de impostos do país. Ou seja, criamos um ambiente jurídico e fiscal que atrai o investidor para Mato Grosso e, com isso, traz desenvolvimento e empregos”, completou.

Entenda o levantamento

O indicador de Inserção Econômica é uma variante que analisa os dados do IBGE e os classifica de acordo com a proporção de ocupados em relação à População Economicamente Ativa (PEA) de cada estado brasileiro que compõe o Ranking de Competitividade.

Através desse indicador e de outras métricas, o ranking proporciona uma visão mais abrangente das dinâmicas de trabalho em cada estado, fomentando boas práticas e uma competição saudável rumo a equidade e desenvolvimento sustentável de cada região.

Fonte: Governo MT – MT





Continue Reading

Mato Grosso

Sema-MT e PM apreendem 45 kg de pescado ilegal em Santa Terezinha

Published

on


Equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar de Proteção Ambiental – apreenderam 45,8 kg de pescado ilegal. A fiscalização realizada em um hotel pousada, no município de Santa Terezinha (a 1.312 km de Cuiabá), aconteceu nesta terça-feira (23.07).

Foram apreendidos exemplares de tucunaré, pintado e pirarucu. Durante a vistoria, a dona da pousada se identificou como proprietária dos peixes e foi multada em R$ 9,5 mil. Na vistoria, ela apresentou uma nota fiscal com data de 27 de maio deste ano, com descritivo de 19 quilos de pirarucu de piscicultura, porém, os agentes identificaram que o pescado encontrado era de rio devido a coloração escura da carne.

Ela foi conduzida à Delegacia de Polícia Civil por captura, transporte e armazenamento proibidos.

Do pescado apreendido, cinco quilos eram de pirarucu descaracterizado, em pedaços ou iscas, uma manta da mesma espécie pensando 13,5 kg, além de oito quilos de tucunaré e 19,3 kg de pintado cortado em pedaços. Todo peixe foi doado para a Secretaria de Assistência Social do município. Um freezer também foi apreendido.

A pesca ilegal e outros crimes ambientais devem ser denunciados à Ouvidoria Setorial da Secretaria de Estado de Meio Ambiente pelo 0800 065 3838, pelo aplicativo MT Cidadão ou em uma das regionais da Sema. Quem se deparar com algum crime ambiental também pode denunciar por meio do contato da Polícia Militar 190.

Fonte: Governo MT – MT





Continue Reading

As mais lidas da semana