Polícia

Força Tática prende suspeito por ameaça, agressão e porte ilegal de arma

Published

on


Equipes da Força Tática da 26ª Companhia Independente prenderam, na noite deste domingo (30.06), um suspeito por ameaça, lesão corporal e porte ilegal de arma de fogo, em um bar localizado no bairro Alto da Glória, no município de Sinop (480 km de Cuiabá). O homem foi detido com um revólver calibre 38 e quatro munições ainda intactas.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais militares realizavam o patrulhamento tático de rotina, quando foram informados de que o suspeito estaria ameaçando clientes no estabelecimento comercial.

Os militares se deslocaram até o endereço informado e flagraram o indivíduo desferindo coronhadas em um outro homem, dentro de um veículo.

Com aproximação dos policiais, o condutor do veículo fugiu em alta velocidade e o suspeito tentou correr a pé, sendo detido em seguida. Ele teve arma apreendida. A vítima foi resgatada com ferimentos pelo corpo.

À PM, testemunhas relataram que estavam sentadas no bar, quando foram surpreendidas por dois homens, após uma possível desavença por motivo fútil. Neste instante, o suspeito pegou um taco de madeira com intuito de agredir uma das vítimas e desferindo diversas ameaças.

Em seguida, o homem deixou o local e retornou com uma arma em mãos. A vítima foi colocada à força dentro do veículo e passou a ser agredida com coronhadas.

O suspeito e a arma apreendida foram encaminhados à delegacia para registro do boletim de ocorrência.

Disque-denúncia

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.





Polícia

Academia da Polícia Civil capacita 2.513 servidores no primeiro semestre deste ano

Published

on


A Academia da Polícia Civil de Mato Grosso (Acadepol) capacitou neste primeiro semestre do ano 2.513 servidores da instituição em diversas áreas de formação, que vão de técnicas de inteligência à operação de armamentos e instruções de tiro. O aumento no número de servidores qualificados foi de 341% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O diretor da Acadepol, delegado Fausto Freitas, avalia que o número de servidores qualificados amplia a qualidade dos trabalhos investigativos e operacionais, a exemplo do número de policiais nos cursos sobre investigação e inteligência, com 707 participantes.

“A Academia tem investido na formação contínua de nossos policiais para fortalecer diariamente a preparação trazendo conteúdos alinhados às necessidades diante das demandas investigativas, como, por exemplo, na apuração sobre crimes financeiros, cibernéticos, de estelionatos, entre outros”, destacou o diretor.

Entre os cursos de formação da academia está o de Operador de Mandado de Alto Risco (Comar), que capacitou no primeiro semestre 116 policiais. O curso qualifica o policial civil a operar em ocorrências, especialmente nos cumprimentos de mandado de busca e apreensão e prisões de alto risco, com segurança e eficiência das ações.

“A ideia é aumentar o grau de comprometimento e confiança, a partir do conhecimento adquirido, a fim de que cada ação tenha o resultado final alcançado nas operações”, acrescentou o delegado Fausto Freitas.

Operadores de drones

A Acadepol capacitou 321 policiais na operação de aeronaves não-tripuladas. O uso dos drones faz parte da modernização tecnológica desenvolvida pela Polícia Civil de Mato Grosso como ferramenta essencial nas ações investigativas.

O curso de Habilitação Básica de Piloto de Sistema de Aeronave não Tripulada oferece aos policiais o treinamento necessário para operar esses dispositivos de forma eficaz e segura. O curso foi levado a diversas regionais da Polícia Civil.

Tiro e armamento

Em instrução de armamento e tiro, a Acadepol capacitou 307 policiais para melhoria das habilidades e reforço dos procedimentos de segurança e aprimoramento das técnicas, essenciais para garantir que os agentes estejam bem preparados na execução das atividades operacionais. No manuseio de armas não-letais foram qualificados 311 profissionais.

Já nos cursos de Ensino à Distância, a academia capacitou 675 servidores, parte deles realizados em parceria com a Polícia Civil de Minas Gerais.

Fonte: Policia Civil MT – MT





Continue Reading

Polícia

PARA DOMINGO – Academia da Polícia Civil capacita 2.513 servidores no primeiro semestre deste ano

Published

on


A Academia da Polícia Civil de Mato Grosso (Acadepol) capacitou neste primeiro semestre do ano 2.513 servidores da instituição em diversas áreas de formação, que vão de técnicas de inteligência à operação de armamentos e instruções de tiro. O aumento no número de servidores qualificados foi de 341% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O diretor da Acadepol, delegado Fausto Freitas, avalia que o número de servidores qualificados amplia a qualidade dos trabalhos investigativos e operacionais, a exemplo do número de policiais nos cursos sobre investigação e inteligência, com 707 participantes.

“A Academia tem investido na formação contínua de nossos policiais para fortalecer diariamente a preparação trazendo conteúdos alinhados às necessidades diante das demandas investigativas, como, por exemplo, na apuração sobre crimes financeiros, cibernéticos, de estelionatos, entre outros”, destacou o diretor.

Entre os cursos de formação da academia está o de Operador de Mandado de Alto Risco (Comar), que capacitou no primeiro semestre 116 policiais. O curso qualifica o policial civil a operar em ocorrências, especialmente nos cumprimentos de mandado de busca e apreensão e prisões de alto risco, com segurança e eficiência das ações.

“A ideia é aumentar o grau de comprometimento e confiança, a partir do conhecimento adquirido, a fim de que cada ação tenha o resultado final alcançado nas operações”, acrescentou o delegado Fausto Freitas.

Operadores de drones

A Acadepol capacitou 321 policiais na operação de aeronaves não-tripuladas. O uso dos drones faz parte da modernização tecnológica desenvolvida pela Polícia Civil de Mato Grosso como ferramenta essencial nas ações investigativas.

O curso de Habilitação Básica de Piloto de Sistema de Aeronave não Tripulada oferece aos policiais o treinamento necessário para operar esses dispositivos de forma eficaz e segura. O curso foi levado a diversas regionais da Polícia Civil.

Tiro e armamento

Em instrução de armamento e tiro, a Acadepol capacitou 307 policiais para melhoria das habilidades e reforço dos procedimentos de segurança e aprimoramento das técnicas, essenciais para garantir que os agentes estejam bem preparados na execução das atividades operacionais. No manuseio de armas não-letais foram qualificados 311 profissionais.

Já nos cursos de Ensino à Distância, a academia capacitou 675 servidores, parte deles realizados em parceria com a Polícia Civil de Minas Gerais.

Fonte: Policia Civil MT – MT





Continue Reading

Polícia

Polícia Civil prende investigado por tráfico em flagrante com R$ 6,5 mil e 43 cestas básicas

Published

on


Policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Primavera do Leste prenderam em flagrante, nesta sexta-feira (19.07), um suspeito por tráfico de drogas durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão contra o investigado. Na casa, os policiais localizaram entorpecentes, R$ 6,5 mil e 43 cestas básicas.

J.A.M., de 33 anos, já vinha sendo investigado pela delegacia especializada por suspeita de integrar uma organização criminosa e ser um dos responsáveis pelo tráfico de drogas na região.

Na residência, onde estavam a companheira dele e uma criança de dois anos, os policiais apreenderam 56 porções de maconha, outras oito de pasta base e de cocaína em pó; R$ 6.540,00, balanças de precisão e embalagens para comercializar a ddrogs. As cestas básicas continham alimentos e materiais de limpeza. Parte da droga foi encontrada enterrada no quintal da residência.

O investigado foi conduzido à delegacia, onde foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

O delegado Rodolpho Bandeira explicou que representou ao Poder Judiciário pela doação das cestas básicas a instituições beneficentes do município.

“Criminosos usam do assistencialismo como tática para se aproximarem da população e ganhar a confiança de moradores, uma atitude prejudicial, porque passa a falsa sensação de ajuda, mas acaba aproximando jovens e crianças do crime”, pontuou o delegado.

Fonte: Policia Civil MT – MT





Continue Reading

As mais lidas da semana