POLÍTICA

Governador assina decreto para subsidiar entrada de 40 mil imóveis em MT; famílias com diferentes rendas podem participar

Published

on

O governador Mauro Mendes assinou, hoje, o decreto que irá viabilizar a construção de 40 mil casas populares em todo Mato Grosso pelo programa SER Família Habitação, idealizado pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes. Por meio da MT Par, o governo concederá subsídios de até R$ 20 mil para complementar o valor de entrada da casa própria, diminuindo a necessidade de aporte de contrapartida no ato da contratação do financiamento habitacional.

O subsídio, repassado diretamente para a Caixa Econômica, será para famílias com renda bruta familiar mensal de até R$ 2.640,00; de R$ 15 mil reais, para famílias com renda bruta familiar mensal entre R$ 2.640,01 até R$ 4.400,00; e de R$ 10 mil reais, para famílias com renda bruta familiar mensal entre R$4.400,01 até R$ 8.000,00. A iniciativa é uma parceria do Governo de Mato Grosso com as prefeituras, Caixa Econômica e governo federal, por meio do Minha Casa, Minha Vida.

“Quando casei com Virginia, nós morávamos de favor no apartamento da minha sogra e a gente sonhava em ter nossa casa, inclusive me lembro do dia que nos mudamos para nossa primeira casinha que compramos lá no Coxipó. É muito realizador e tenho certeza que é para cada um que vivencia isso, porque marca um sonho e uma conquista. Então, nosso dever agora é trabalhar rápido”, destacou o governador Mauro Mendes na solenidade de assinatura.

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, ressaltou que ter uma casa própria é o sonho de todas as pessoas que não têm um lar. “Esse formato de aquisição vai atender uma parcela de famílias que há anos esperam por uma oportunidade como essa. Logo que o governador assumiu falei para ele dar importância de viabilizar um projeto de habitação que atendesse os que mais precisam, conseguimos alavancar o SER Família Habitação e estou muito feliz da MT Par ter aderido ao programa e honrada por terem me convidado para ser madrinha. Parabéns a todas as pessoas dedicadas a este programa”, frisou a primeira-dama.

O presidente da MT Par, Wener Santos, frisou que o Governo de Mato Grosso vai entregar moradia de qualidade à população. “As unidades habitacionais só poderão ser construídas onde tem uma infraestrutura completa, como por exemplo, escolas próximas e postos de saúde. Isso é dar moradia com dignidade, além é claro de fomentar o setor de construção civil na área de habitação. Esse projeto representa a circulação de R$ 7,2 bilhões no Estado e a criação de 132 mil novos empregos diretos”, disse, Wener Santos.

De acordo com o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia, esse é um dos programas mais completos no país. “Tive a oportunidade de participar da audiência pública do SER Família Habitação no Senado Federal e sentimos muito orgulho de tudo que está acontecendo hoje em Mato Grosso. Esse Governo já é uma referência em gestão pública e eficiência nacionalmente. E agora somos referência em acolher e cuidar das pessoas com o SER Família”, disse.

Para a secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania, Grasi Bugalho, essa será uma data que será lembrada por muitos anos. “Esse, sem dúvida, é o maior programa social da história do Estado, idealizado pela primeira-dama, Virginia Mendes, que tem toda a visão social. E queremos justamente entregar política pública eficiente e de qualidade para a população que mais precisa”, pontuou a secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania, Grasielle Bugalho.

O senador Mauro Carvalho destacou que não existe nada parecido com o SER Família no país, pois abrange todos os segmentos da sociedade. “O SER Família é o maior exemplo de amor ao próximo. Todo esse trabalho que a primeira-dama de MT faz com sua equipe tem feito a diferença nesta gestão”, disse o senador Mauro Carvalho.

O governo do Estado informou que todo o regulamento, funcionamento e cartilhas informativas para o cidadão, empreendimentos e prefeituras já estão disponíveis no site da MT Par.

Estiveram também presentes no evento os deputados estaduais Beto Dois a Um, Wilson Santos, Max Russi, Claudio Ferreira, e Diego Guimarães; os secretários de Estado Laice Souza (Comunicação), César Miranda (Desenvolvimento Econômico), Jefferson Neves (Cultura, Esporte e Lazer), Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente), César Augusto Roveri (Segurança Pública), Marcelo de Oliveira (Infraestrutura e Logística), Jordan Espíndola (Gabinete de Governo); o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Mendes Estado; e 66 prefeitos dos 141 municípios de MT, além das primeiras-damas e vereadores convidados, entre outras autoridades.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)

Via: Só Notícias

Comentários

POLÍTICA

Por unanimidade, Unimed Cuiabá decide expulsar ex-presidente e médica

Published

on

Unimed Rubens expulso

 

A Unimed Cuiabá votou pela eliminação do médico e ex-presidente da Cooperativa, Rubens Carlos de Oliveira Júnior, de seu quadro de cooperados. A decisão foi unânime e tomada em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), neste sábado (18.05). 

Além de Rubens, a médica Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma, ex-diretora administrativa-financeira da Cooperativa no período da gestão do ex-presidente, também foi expulsa.

O julgamento de ambos consta no Processo Disciplinar 001/2023 do Conselho de Administração da Cooperativa, que deliberou pela eliminação dos recorrentes, nos termos do art. 16, § 1º e § 3º do Estatuto Social da Unimed Cuiabá e art. 85, parágrafo único do Regimento Interno da Unimed Cuiabá.

De acordo com o presidente da Unimed Cuiabá, Carlos Bouret, a AGE ratificou a sentença proferida pelo Conselho de Administração após meses de trabalho do Conselho Disciplinar Cooperativista.

“A decisão expressa, sem dúvidas, a vontade dos cooperados, que somos os donos da empresa e não queremos os eliminados como nossos sócios. A Unimed Cuiabá tem um papel importantíssimo na saúde suplementar em sua área de atuação. Estamos trabalhando com muita responsabilidade e contando com participação de todos”, definiu. 

Conforme o presidente do Conselho de Administração da Unimed Cuiabá, Aguiar Farina, que conduziu a votação, “todos os ritos foram seguidos à risca e foi decidido por unanimidade pela manutenção da eliminação dos médicos Rubens e Suzana. Foi um processo democrático e legal”, afirmou. 

Rito processual

Conforme o rito da Unimed Cuiabá, inicialmente, uma representação é feita em desfavor dos cooperados, neste caso, Rubens Carlos de Oliveira Júnior e Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma. 

Feita a representação, a mesma é encaminhada para a Comissão Disciplinar Cooperativista, que primeiramente instrui o processo ouvindo as partes, juntando documentos destas partes e ouvindo as testemunhas. E, em segundo momento, emite parecer pela absolvição ou pela condenação dos representados. 

Depois, este parecer da Comissão Disciplinar Cooperativista, é encaminhado para o Conselho de Administração, que vota pela absolvição ou condenação, bem como aplica as penas previstas no estatuto e regimento interno. Como houve recurso pelos representados, o mesmo é julgado pela Assembleia Geral. 

Prejuízo de R$ 400 milhões 

Vale lembrar que a representação em desfavor de Rubens e Suzana foi feita pela atual Diretoria Executiva da Unimed Cuiabá. O documento aponta 13 pontos contra os médicos para a eliminação dos mesmos pela Cooperativa. 

Dentre eles estão, por exemplo, a reprovação das contas do ano fiscal 2022 por Assembleia Geral Ordinária (AGO), a inconsistência no balanço contábil do ano de 2022 e a apresentação do resultado da auditoria independente PP&C Auditores Independentes que apontou um resultado líquido negativo de R$ 400,7 milhões e não um resultado líquido positivo de R$ 371 mil, valor que Rubens afirma ter deixado ao fim de sua gestão.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Botelho comemora Cuiabá ser sede da Copa do Mundo Feminina

Published

on

Botelho entrevista

 

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (União), comemorou ao saber que Cuiabá será uma das subsedes da Copa do Mundo Feminina de 2027. A Arena Pantanal foi indicada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e receberá os jogos da competição internacional. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (17.05), durante congresso da Fifa em Bangkok, na Tailândia.

Botelho disse ter ficado feliz com a notícia e destaca o trabalho realizado pelo governo do Estado para garantir que a competição viesse para Cuiabá e todo esforço também dedicado à manutenção da Arena Pantanal, fazendo com que o espaço seja motivo de orgulho para os cuiabanos. 

“Dá muito orgulho em saber que a nossa capital tem um estádio que está no nível de competições internacionais e mais uma vez Cuiabá terá a oportunidade de mostrar seus potenciais. A vinda da Copa do Mundo Feminina para nossa cidade também será uma grande oportunidade de gerar emprego e renda, além de fomentar o turismo e a economia local”, destacou o parlamentar. 

O deputado, que também é pré-candidato a prefeito, ressalta ainda que o fato de Cuiabá ser uma das subsedes também aumenta a responsabilidade do próximo gestor, que terá a missão de organizar a cidade para receber os turistas e profissionais que virão para a competição. “Cuiabá estará no centro dos principais noticiários nacionais e internacionais e precisamos mostrar que nossa cidade está preparada para receber eventos como este e orgulhar os cuiabanos”, declarou.

Esta é a primeira vez que o Brasil sedia a Copa do Mundo Feminina de Futebol. O país já havia recebido duas copas masculinas, em 1950 e em 2014. Esta última teve a Arena Pantanal como palco de jogos da competição. O estádio foi reformado e adequado para atender as exigências da Fifa, na época, e hoje se tornou um espaço multiuso, com escola, eventos e jogos nacionais e internacionais. 

A Copa do Mundo Feminina ocorrerá entre 24 de junho e 25 de julho de 2027. Ainda não foram definidos os jogos que serão realizados em Cuiabá.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Gisela Simona descarta chapa pura e não tem pretensão de ser vice de Botelho

Published

on

2024 é agora

Redação do rufandobombonews 

Após a vereadora Michelle Alencar, do União Brasil, ter sugerido o nome de Gisela Simona, suplente de deputada federal e presidente do União Brasil Municipal em Cuiabá, como a vice-ideal de Botelho, a deputada comentou na noite desta sexta-feira sobre essa proposta. Em entrevista concedida ao site Veja Bem MT, Gisela descartou qualquer possibilidade de compor a chapa como vice de Botelho. Ela argumentou que o partido União Brasil não terá uma chapa puro-sangue, ou seja, com o cabeça e o vice do mesmo partido.Segundo Gisela, as articulações em torno dos partidos que apoiam a candidatura de Botelho devem buscar um nome fora do União Brasil para ocupar a posição de vice, que deve ser uma mulher,  conforme o próprio Botelho tem dito. E nomes é o que mais tem com  essa pretensão de ser vice,  resta saber como será o critério de escolha…

Fonte: Rufando o Bombo

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente