POLÍTICA

Primeira-dama de Mato Grosso lança maior projeto de habitação popular considerado inédito no país

Published

on

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, acompanhou, ontem, a assinatura do decreto 368, que viabilizará a construção de 40 mil casas populares no Estado. Idealizadora do programa SER Família Habitação e Madrinha da MT Par, Virginia ressaltou a importância do programa para mitigar o déficit habitacional nos municípios e oportunizar a casa própria a famílias de todas as faixas de renda previstas no programa federal Minha Casa Minha Vida.

“A casa própria é o sonho de todas as pessoas que não têm um lar, e é uma grande problema que enfrentamos na inclusão social. Esse formato de aquisição vai atender uma parcela de famílias que há anos esperam por uma oportunidade. Logo que o governador assumiu, falei para ele sobre a importância de viabilizar um projeto de habitação que atendesse os que mais precisam, e conseguimos alavancar o SER Família Habitação. Estou muito feliz de a MT Par estar a frente do programa, juntamente com a Setasc, e honrada por terem me convidado para ser madrinha. Parabéns a todas as pessoas dedicadas a este programa”, disse a primeira-dama.

Com o decreto, o governo do Estado concederá subsídios de até R$ 20 mil para complementar o valor da entrada de financiamento da casa própria, que será repassado diretamente à Caixa Econômica Federal, ajudando a diminuir o valor da prestação. “Hoje temos a oportunidade de dar o ponta pé inicial e organizar um conjunto de esforços. Agradeço a Caixa Econômica Federal e o Governo Federal que vão financiar uma parte do programa. Todos que me conhecem sabem o quanto eu tenho mais facilidade no campo da razão, mas a Virginia é, na minha vida e nesse governo, esse lado mais coração. O nosso dever agora é trabalhar rápido, porque a hora é agora”, analisou o governador Mauro Mendes.

Mauro contou que, quando se casou com Virginia, a casa própria era o grande sonho deles. “Nós morávamos de favor no apartamento da minha sogra e a gente sonhava em ter nossa casa, inclusive me lembro do dia que nos mudamos para nossa primeira casinha que compramos, lá no Coxipó. É muito realizador e tenho certeza que é para cada um que vivencia isso, porque marca um sonho e uma conquista”, afirmou.

“Temos a honra de ter a nossa madrinha Virginia Mendes. Agradecemos a senhora pela sensibilidade de fazer pelos que mais precisam. Só sabe o valor de uma casa quem não tem uma”, agradeceu o presidente do MT PAR, Wener Santos.

A secretária de Assistência Social e Cidadania, Grasielle Bugalho, destacou que “é um dia que, com certeza, será lembrado por muitos anos. Hoje estamos vendo uma parte do programa SER Família Habitação, mas esse sem dúvida é o maior programa social da história de MT”, afirmou.  

Para o senador Mauro Carvalho a data marca um momento ímpar no Estado. Ele ainda destacou a dedicação da primeira-dama. “Esse é um momento ímpar. Nós tínhamos um dever de casa que a primeira-dama Virginia Mendes nos deu, um programa de habitação para atender as famílias que não têm condições de aderir aos programas tradicionais. Fizemos inúmeras reuniões para tratar dessas habitações. Esse programa de 40 mil casas populares vai trazer tranquilidade para inúmeras famílias. Virginia, muito obrigada pela sua dedicação, pelo seu esforço, você faz a diferença nessa gestão ao lado do governador Mauro Mendes”, manifestou.

O secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia, fez um paralelo do programa SER Família Capacita com o SER Família Habitação. “Enquanto um qualifica e dá independência, o outro realiza sonhos. Nada mais importante para uma família do que ela ter uma casa própria. Virginia, nada mais liberta do que oferecer às famílias mato-grossenses o direito e a dignidade de ter um lar”.

Também marcaram presença os deputados estaduais Beto Dois a Um, Wilson Santos, Max Russi, Claudio Ferreira, e Diego Guimarães; os secretários de Estado Laice Souza (Comunicação), César Miranda (Desenvolvimento Econômico), Jefferson Neves (Cultura, Esporte e Lazer), Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente), César Augusto Roveri (Segurança Pública), Marcelo de Oliveira (Infraestrutura e Logística), Jordan Espíndola (Gabinete de Governo); o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Mendes Estado; e 66 prefeitos dos 141 municípios, além das primeiras-damas e vereadores convidados, entre outras autoridades, informa a secretaria estadual de Comunicação.

Só Notícias (foto: Jana Pessôa)

Via: Só Notícias

Comentários

POLÍTICA

Senador detona falta de respeito de bolsonarista ao anular títulos de ministros do STF

Published

on





Jayme-Cattani

 

O senador Jayme Campos (UB) chamou de “falta de respeito” e situação humilhante a anulação do ato que concedia títulos de cidadão mato-grossense aos ministros Alexandre de Moraes e Flávio Dino, do Supremo Tribunal Federal (STF), na sessão ordinária de quarta-feira (22).  

“Seja questão ideológica ou partidária, não interessa, acho que um poder do nosso Estado não pode fazer um papel desses. Falta de educação e de respeito, tem que ser feito um freio de arrumação isso não pode acontecer. Qualquer título quem tem que cassar é o plenário da Casa. Ficou muito ruim perante a sociedade que é quem vai julgar [a atitude]”, comentou o senador nesta sexta-feira (24).

As honrarias foram propostas pelo deputado Valdir Barranco (PT) e aprovadas pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), no entanto, o presidente da comissão, Gilberto Cattani (PL) protocolou dois projetos de resolução para revogar o ato, sob a justificativa de que os títulos haviam sido aprovados de forma “irregular e sem transparência” que contou com votos apenas de parlamentares suplentes da comissão.

Já o colega de partido e de Parlamento de Barranco, o deputado Lúdio Cabral criticou a retirada das honrarias, pontuou que isso abre precedentes para que outros títulos concedidos por outros deputados sejam anulados e afirmou que os projetos foram aprovados de forma regular e transparente.

Questionado se Dino e Moraes mereciam a honraria, Jayme afirmou que não saberia responder, mas reiterou que o ato de anular a concessão foi “deprimente e humilhante”.

“Isso não se faz com ninguém se merecia eu não posso responder, quem tem que responder é quem apresentou a proposta, mas o que não pode é você que não pediu para receber o título, aí dão o título e depois cassam, isso é humilhante e deprimente”, criticou o senador.

Postar um novo comentário

  • joo Nunes

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 21h07

  • Lgico que Jaime Campos contra o cancelamento da homenagem isso pq ele tem processo pra ser julgado no STF, ento tem que puxar saco dos ministros caso contrrio os ministros puxa a ficha dele, mas o povo t de olho….. 2026 vem a

  • Rodrigo

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h49

  • Vai durmir jaimi campus. E depois Traz agua pra Veg.

  • Reginaldo

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h46

  • Parece que o curral t caindo aos pedaos e finalmente os coron esto sendo deixados de lado? Ainda demora um pouco mas claramente esto sendo deixados de lado

  • Sociedade

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h27

  • DE RESPEITO SE FOSSE DA TTULO DE CIDADO A ESSE DOIS CUMINIISTA ESQUERDISTA…..PARABNS CATANI..

  • Saulo

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h22

  • O senhor tem que responder senador se eles mereciam, claro que no n, mas o senhor que aliado do PT nas votaes, tem receio de responder e se queimar, vc vai receber pela sua atuao na hora do voto.

  • NELSO FORTUNATO OJEDA

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 19h33

  • Esse catuni representa bem o bolsonarismo s inutilidade.

  • William

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 19h31

  • Esse deputado porcaria, extremista/ com bolsonaristas no adianta tentar discutir democracia. Esses golpistas. T na hora do XADAO pegar os financiadores do golpe.

  • Matogrossense

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 19h10

  • Esse pronunciamento de vossa insolncia no me surpreende, um dos piores governadores de Mato Grosso e que j fala em ser governador novamente. Se conselho fosse bom no se dava, vendia, mas assim mesmo eu o aconselho, aposente da poltica, j chega, Alexandre e Dino no esto nem a para Mato Grosso. Parabns CATTANI.

  • Acabou

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h58

  • Acabou o jeitinho DPVAT…As coisas mudaram….Na sua poca era tudo no jeitinho n…

  • Bru

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h53

  • Chegou o puxa saco de ditador?

  • 13/07

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h45

  • Agora muito tarde para se arrepender e repreender esse estrume deputado catani.
    Esse lixo, esse esgoto, esse dbil mental, esse alucingeno, esse golpista, esse fdp e etc, fruto dessa seita satnica bolsonariana. E o senhor nobre senador bolsonariano, uma farinha do mesmo saco, assim como quase toda esse elite Cuiab, vrzea grandense e matogrossense corrupta e da direita que domina h sculos o poder poltico e financeiro do estado.
    Voc tambm, nobre senador, ajudou a pari essa maior desgraa que o pas j produziu (o bolsoladra).
    Esperara o que de um deputado bolsicopata..

  • Antnio

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h42

  • Desrespeito e crime o que esses ministros fazem com o Brasil…. Vc tbem um pilantra senador de merda…

  • Carlos Nunes

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h31

  • Pois , motivos pra no conceder os ttulos existem. Tio Xando no liberou o CLERISTON DA CUNHA pro tratamento adequado e urgente recomendado pelo laudo mdico, que apontava risco de morte…inclusive com Parecer favorvel da PGR. Por causa disso o CLEZO hoje mora na cidade dos ps juntos, o popular cemitrio. M O R R EU. Se tivesse o tratamento, hoje estaria vivinho da Silva. Impedir tratamento vai contra a Declarao Universal dos Direitos humanos. O CLEZO era pai de famlia da raa negra…Teria RACISMO nisso? Agora tio Xando mandou prender o JAIME JUNKES, 68 anos, professor aposentado que tem CNCER DE PRSTATA em estgio avanado. Outro crime contra a Declarao Universal dos Direitos humanos. Pro CLEZO impediu o tratamento…pro professor JUNKES, com CNCER DE PRSTATA em estgio avanado, manda prender. DESUMANO ISSO. Ou no? Vida no tem preo.

  • Eurides

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h25

  • Jaime falta de respeito querer tampar o sol com peneira, o deputado est correto que servio prestado tem para Estado, e no acender velas pra Deus e outra para o Diabo. Parabns CATANI.

  • Joo Batista

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h05

  • CALA BOCA SENADOR DPVAT… LULISTA CARNICENTO

  • Eleitor

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h58

  • Sociedade vai julgar voc senhor Jayme Campos, julgamento das urnas.

  • Bual

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h56

  • Mas senador, esperar o que desses boalistas?! Os caras acham que a terra plana. Sao jumentos por natureza. Que tipo de educao acha que eles tem? Zero! Nenhuma.

  • Chefinho

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h47

  • Pelo que sei ttulo de cidado Matogrossense dado para quem servios prestados ao Estados e esse dois at onde sei no tem nenhum. Concordo com a retirada

  • Eleitor

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h45

  • Parabns senador

  • Mauro VG

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h43

  • Esse catani, minsculo mesmo um extremista sem vergonha igual ao mito dele! Gente despreparada e sem condies de exercer cargos polticos!

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Senador detona alta de respeito de bolsonarista ao anular títulos de ministros do STF

Published

on

Jayme-Cattani

 

O senador Jayme Campos (UB) chamou de “falta de respeito” e situação humilhante a anulação do ato que concedia títulos de cidadão mato-grossense aos ministros Alexandre de Moraes e Flávio Dino, do Supremo Tribunal Federal (STF), na sessão ordinária de quarta-feira (22).  

“Seja questão ideológica ou partidária, não interessa, acho que um poder do nosso Estado não pode fazer um papel desses. Falta de educação e de respeito, tem que ser feito um freio de arrumação isso não pode acontecer. Qualquer título quem tem que cassar é o plenário da Casa. Ficou muito ruim perante a sociedade que é quem vai julgar [a atitude]”, comentou o senador nesta sexta-feira (24).

As honrarias foram propostas pelo deputado Valdir Barranco (PT) e aprovadas pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), no entanto, o presidente da comissão, Gilberto Cattani (PL) protocolou dois projetos de resolução para revogar o ato, sob a justificativa de que os títulos haviam sido aprovados de forma “irregular e sem transparência” que contou com votos apenas de parlamentares suplentes da comissão.

Já o colega de partido e de Parlamento de Barranco, o deputado Lúdio Cabral criticou a retirada das honrarias, pontuou que isso abre precedentes para que outros títulos concedidos por outros deputados sejam anulados e afirmou que os projetos foram aprovados de forma regular e transparente.

Questionado se Dino e Moraes mereciam a honraria, Jayme afirmou que não saberia responder, mas reiterou que o ato de anular a concessão foi “deprimente e humilhante”.

“Isso não se faz com ninguém se merecia eu não posso responder, quem tem que responder é quem apresentou a proposta, mas o que não pode é você que não pediu para receber o título, aí dão o título e depois cassam, isso é humilhante e deprimente”, criticou o senador.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Emanuel dá “ultimato” para Stopa tomar decisão

Published

on

stopa e emanuel.jpg

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) deu um “ultimato” para que o seu vice, José Roberto Stopa (PV), confirme se realmente irá concorrer à Prefeitura de Cuiabá, nas eleições de 2024.

Em entrevista à imprensa na sexta-feira (24), o gestor disse que vai aguardar a resposta de seu aliado até a meia-noite deste sábado (25). Caso contrário, o MDB de Cuiabá poderá lançar uma candidatura própria e liberar os filiados para apoiar outras postulantes.

“Já combinei com ele, o nosso prazo é o dia 25 de maio. Ele não anunciando a candidatura dele, o MDB municipal e o prefeito Emanuel Pinheiro que sempre teve uma simpatia enorme pela candidatura dele, fica liberado para construção ou anuncio de uma candidatura própria”, disse.

Apesar do acordo, Stopa não deve ter a resposta em tempo hábil. Isso porque o vice depende da definição da Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PC do B), que sequer tem os critérios para a escolha do candidato que vai representar o “grupo Pró-Lula”.

Dentro da agremiação, Stopa trava uma disputa interna contra o deputado estadual Lúdio Cabral (PT), que também é pré-candidato. Em meio ao impasse, o chefe do Alencastro disse que se Stopa não for candidato, o MDB deve anunciar seu representante na primeira semana de junho.

O partido cogita lançar o deputado e ex-presidente da Câmara Municipal, Juca do Guaraná (MDB). “O partido que quer crescer tem que disputar eleições, ainda mais o MDB de Cuiabá, que tem muito o que dizer nas eleições municipais desse ano”, acrescentou.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente