POLÍTICA

Na Bélgica, Lula critica extremismos e condena guerra

Published

on

Em discurso nesta segunda-feira (17), na abertura da 3ª Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e da União Europeia, em Bruxelas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva abordou temas como democracia, criticou extremismos políticos, condenou a guerra na Ucrânia, falou sobre meio ambiente e combate à fome e voltou a defender uma nova governança global entre as nações.

Cerca de 60 líderes estrangeiros dos países-membros dos dois blocos participam do encontro, que termina nesta terça-feira (18). A reunião de líderes de nações dos dois continentes não ocorria desde 2015.

Eis os principais pontos do pronunciamento de Lula no discurso aos demais chefes de Estado e de governo:

Extremismo político e regulação digital

“Nossas regiões estão ameaçadas pelo extremismo político, pela manipulação da informação, pela violência que ataca e silencia minorias. Não existe democracia sem respeito à diversidade. Sem que estejam contemplados os direitos de mulheres, negros, indígenas, LGBTQI+, pobres e migrantes”, destacou Lula, que defendeu políticas de inclusão social, digital e educacional.

O presidente brasileiro falou sobre os avanços da revolução digital no acesso a serviços e ao consumo e destacou a necessidade regulação do setor, inclusive por meio de uma coordenação internacional.  

“É urgente regulamentarmos o uso das plataformas para combater os ilícitos cibernéticos e a desinformação. O que é crime na vida real deve ser crime no mundo digital. Aplicativos e plataformas não podem simplesmente abolir as leis trabalhistas pelas quais tanto lutamos.”

Governança global e guerra

Lula voltou a criticar o atual modelo de governança global, que, segundo ele, “perpetua assimetrias, aumenta a instabilidade e reduz as oportunidades para os países em desenvolvimento”.

“No Haiti, temos uma grave crise multidimensional, que não se resolverá caso seja abordada apenas pelas vertentes migratória e de segurança. Sua superação ocorrerá com a mobilização de recursos adequados para projetos de desenvolvimento estruturantes”, exemplificou.

Sobre a guerra na Ucrânia, o presidente ressaltou que é mais uma confirmação de que o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) não atende aos atuais desafios à paz e à segurança globais. E ainda repudiou a adoção de sanções econômicas.

“Seus próprios membros não respeitam a Carta da ONU. Em linha com a Carta das Nações Unidas, repudiamos veementemente o uso da força como meio de resolver disputas. O Brasil apoia as iniciativas promovidas por diferentes países e regiões em favor da cessação imediata de hostilidades e de uma paz negociada. Recorrer a sanções e bloqueios sem o amparo do direito internacional serve apenas para penalizar as populações mais vulneráveis”, argumentou.

No discurso, Lula também anunciou que vai trabalhar pela reforma da governança global durante a presidência temporária do G20, grupo de que reúne as maiores economias do planeta, que será assumida pelo Brasil no ano que vem.

Fome, desigualdade e meio ambiente

Lula também criticou a manutenção de padrões de consumo incompatíveis com a atual crise ambiental global, ao mesmo tempo que o planeta vê o aprofundamento das desigualdades sociais, especialmente após a pandemia.

“Mantivemos os hábitos irresponsáveis de consumo, incompatíveis com a sobrevivência do planeta. A desigualdade só fez crescer: os ricos ficaram ainda mais ricos, e os pobres, ainda mais pobres”, enfatizou. O presidente citou os 735 milhões de seres humanos que passam fome, segundo relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), divulgado na semana passada.

“E, mesmo com todos os sinais de alerta emitidos pelo planeta, ainda há quem negue a crise climática. E, mesmo os que não a negam, hesitam em adotar medidas concretas”, acrescentou. “Apenas em 2022, em vez de matar a fome de milhões de seres humanos, o mundo gastou 2,24 trilhões de dólares para alimentar a máquina de guerra, que só causa mortes, destruição e ainda mais fome”, prosseguiu.

Lula ainda criticou os países ricos por não cumprirem a promessa, feita em 2009, de destinar US$ 100 bilhões ao ano para os países em desenvolvimento, como forma de compensação pela crise do aquecimento global e necessidade de ações de mitigação e adaptação. O presidente também se comprometeu com a preservação da Floresta Amazônica e ressaltou a necessidade de garantir condições dignas para a população que vive na região. “Esta Cúpula Celac-União Europeia é também uma forma de dizermos: Basta. Um outro mundo é possível. Cabe a nós construí-lo, a muitas mãos”, encerrou.

Acordo comercial

Mais cedo, antes da abertura da cúpula, Lula se encontrou com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Eles voltaram a conversar sobre o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia. No encontro, Lula disse ter a esperança de concluir um acordo entre os blocos ainda em 2023. Em seguida, Lula participou de um fórum empresarial, onde também discursou.

A agenda oficial do presidente na manhã de hoje também incluiu reuniões e encontros com outros líderes políticos, entre os quais, o rei da Bélgica, Philippe Léopold Louis Marie, e o primeiro-ministro da Bélgica, país anfitrião, Alexandre De Croo.

Também já foram confirmados compromissos com os representantes da Áustria e da Suécia.

O retorno do presidente Lula a Brasília está previsto para quarta-feira (19).

Via: Agência Brasil

Comentários

POLÍTICA

Senador detona falta de respeito de bolsonarista ao anular títulos de ministros do STF

Published

on





Jayme-Cattani

 

O senador Jayme Campos (UB) chamou de “falta de respeito” e situação humilhante a anulação do ato que concedia títulos de cidadão mato-grossense aos ministros Alexandre de Moraes e Flávio Dino, do Supremo Tribunal Federal (STF), na sessão ordinária de quarta-feira (22).  

“Seja questão ideológica ou partidária, não interessa, acho que um poder do nosso Estado não pode fazer um papel desses. Falta de educação e de respeito, tem que ser feito um freio de arrumação isso não pode acontecer. Qualquer título quem tem que cassar é o plenário da Casa. Ficou muito ruim perante a sociedade que é quem vai julgar [a atitude]”, comentou o senador nesta sexta-feira (24).

As honrarias foram propostas pelo deputado Valdir Barranco (PT) e aprovadas pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), no entanto, o presidente da comissão, Gilberto Cattani (PL) protocolou dois projetos de resolução para revogar o ato, sob a justificativa de que os títulos haviam sido aprovados de forma “irregular e sem transparência” que contou com votos apenas de parlamentares suplentes da comissão.

Já o colega de partido e de Parlamento de Barranco, o deputado Lúdio Cabral criticou a retirada das honrarias, pontuou que isso abre precedentes para que outros títulos concedidos por outros deputados sejam anulados e afirmou que os projetos foram aprovados de forma regular e transparente.

Questionado se Dino e Moraes mereciam a honraria, Jayme afirmou que não saberia responder, mas reiterou que o ato de anular a concessão foi “deprimente e humilhante”.

“Isso não se faz com ninguém se merecia eu não posso responder, quem tem que responder é quem apresentou a proposta, mas o que não pode é você que não pediu para receber o título, aí dão o título e depois cassam, isso é humilhante e deprimente”, criticou o senador.

Postar um novo comentário

  • joo Nunes

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 21h07

  • Lgico que Jaime Campos contra o cancelamento da homenagem isso pq ele tem processo pra ser julgado no STF, ento tem que puxar saco dos ministros caso contrrio os ministros puxa a ficha dele, mas o povo t de olho….. 2026 vem a

  • Rodrigo

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h49

  • Vai durmir jaimi campus. E depois Traz agua pra Veg.

  • Reginaldo

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h46

  • Parece que o curral t caindo aos pedaos e finalmente os coron esto sendo deixados de lado? Ainda demora um pouco mas claramente esto sendo deixados de lado

  • Sociedade

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h27

  • DE RESPEITO SE FOSSE DA TTULO DE CIDADO A ESSE DOIS CUMINIISTA ESQUERDISTA…..PARABNS CATANI..

  • Saulo

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 20h22

  • O senhor tem que responder senador se eles mereciam, claro que no n, mas o senhor que aliado do PT nas votaes, tem receio de responder e se queimar, vc vai receber pela sua atuao na hora do voto.

  • NELSO FORTUNATO OJEDA

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 19h33

  • Esse catuni representa bem o bolsonarismo s inutilidade.

  • William

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 19h31

  • Esse deputado porcaria, extremista/ com bolsonaristas no adianta tentar discutir democracia. Esses golpistas. T na hora do XADAO pegar os financiadores do golpe.

  • Matogrossense

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 19h10

  • Esse pronunciamento de vossa insolncia no me surpreende, um dos piores governadores de Mato Grosso e que j fala em ser governador novamente. Se conselho fosse bom no se dava, vendia, mas assim mesmo eu o aconselho, aposente da poltica, j chega, Alexandre e Dino no esto nem a para Mato Grosso. Parabns CATTANI.

  • Acabou

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h58

  • Acabou o jeitinho DPVAT…As coisas mudaram….Na sua poca era tudo no jeitinho n…

  • Bru

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h53

  • Chegou o puxa saco de ditador?

  • 13/07

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h45

  • Agora muito tarde para se arrepender e repreender esse estrume deputado catani.
    Esse lixo, esse esgoto, esse dbil mental, esse alucingeno, esse golpista, esse fdp e etc, fruto dessa seita satnica bolsonariana. E o senhor nobre senador bolsonariano, uma farinha do mesmo saco, assim como quase toda esse elite Cuiab, vrzea grandense e matogrossense corrupta e da direita que domina h sculos o poder poltico e financeiro do estado.
    Voc tambm, nobre senador, ajudou a pari essa maior desgraa que o pas j produziu (o bolsoladra).
    Esperara o que de um deputado bolsicopata..

  • Antnio

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h42

  • Desrespeito e crime o que esses ministros fazem com o Brasil…. Vc tbem um pilantra senador de merda…

  • Carlos Nunes

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h31

  • Pois , motivos pra no conceder os ttulos existem. Tio Xando no liberou o CLERISTON DA CUNHA pro tratamento adequado e urgente recomendado pelo laudo mdico, que apontava risco de morte…inclusive com Parecer favorvel da PGR. Por causa disso o CLEZO hoje mora na cidade dos ps juntos, o popular cemitrio. M O R R EU. Se tivesse o tratamento, hoje estaria vivinho da Silva. Impedir tratamento vai contra a Declarao Universal dos Direitos humanos. O CLEZO era pai de famlia da raa negra…Teria RACISMO nisso? Agora tio Xando mandou prender o JAIME JUNKES, 68 anos, professor aposentado que tem CNCER DE PRSTATA em estgio avanado. Outro crime contra a Declarao Universal dos Direitos humanos. Pro CLEZO impediu o tratamento…pro professor JUNKES, com CNCER DE PRSTATA em estgio avanado, manda prender. DESUMANO ISSO. Ou no? Vida no tem preo.

  • Eurides

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h25

  • Jaime falta de respeito querer tampar o sol com peneira, o deputado est correto que servio prestado tem para Estado, e no acender velas pra Deus e outra para o Diabo. Parabns CATANI.

  • Joo Batista

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 18h05

  • CALA BOCA SENADOR DPVAT… LULISTA CARNICENTO

  • Eleitor

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h58

  • Sociedade vai julgar voc senhor Jayme Campos, julgamento das urnas.

  • Bual

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h56

  • Mas senador, esperar o que desses boalistas?! Os caras acham que a terra plana. Sao jumentos por natureza. Que tipo de educao acha que eles tem? Zero! Nenhuma.

  • Chefinho

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h47

  • Pelo que sei ttulo de cidado Matogrossense dado para quem servios prestados ao Estados e esse dois at onde sei no tem nenhum. Concordo com a retirada

  • Eleitor

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h45

  • Parabns senador

  • Mauro VG

    Sábado, 25 de Maio de 2024, 17h43

  • Esse catani, minsculo mesmo um extremista sem vergonha igual ao mito dele! Gente despreparada e sem condies de exercer cargos polticos!

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Senador detona alta de respeito de bolsonarista ao anular títulos de ministros do STF

Published

on

Jayme-Cattani

 

O senador Jayme Campos (UB) chamou de “falta de respeito” e situação humilhante a anulação do ato que concedia títulos de cidadão mato-grossense aos ministros Alexandre de Moraes e Flávio Dino, do Supremo Tribunal Federal (STF), na sessão ordinária de quarta-feira (22).  

“Seja questão ideológica ou partidária, não interessa, acho que um poder do nosso Estado não pode fazer um papel desses. Falta de educação e de respeito, tem que ser feito um freio de arrumação isso não pode acontecer. Qualquer título quem tem que cassar é o plenário da Casa. Ficou muito ruim perante a sociedade que é quem vai julgar [a atitude]”, comentou o senador nesta sexta-feira (24).

As honrarias foram propostas pelo deputado Valdir Barranco (PT) e aprovadas pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), no entanto, o presidente da comissão, Gilberto Cattani (PL) protocolou dois projetos de resolução para revogar o ato, sob a justificativa de que os títulos haviam sido aprovados de forma “irregular e sem transparência” que contou com votos apenas de parlamentares suplentes da comissão.

Já o colega de partido e de Parlamento de Barranco, o deputado Lúdio Cabral criticou a retirada das honrarias, pontuou que isso abre precedentes para que outros títulos concedidos por outros deputados sejam anulados e afirmou que os projetos foram aprovados de forma regular e transparente.

Questionado se Dino e Moraes mereciam a honraria, Jayme afirmou que não saberia responder, mas reiterou que o ato de anular a concessão foi “deprimente e humilhante”.

“Isso não se faz com ninguém se merecia eu não posso responder, quem tem que responder é quem apresentou a proposta, mas o que não pode é você que não pediu para receber o título, aí dão o título e depois cassam, isso é humilhante e deprimente”, criticou o senador.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Emanuel dá “ultimato” para Stopa tomar decisão

Published

on

stopa e emanuel.jpg

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) deu um “ultimato” para que o seu vice, José Roberto Stopa (PV), confirme se realmente irá concorrer à Prefeitura de Cuiabá, nas eleições de 2024.

Em entrevista à imprensa na sexta-feira (24), o gestor disse que vai aguardar a resposta de seu aliado até a meia-noite deste sábado (25). Caso contrário, o MDB de Cuiabá poderá lançar uma candidatura própria e liberar os filiados para apoiar outras postulantes.

“Já combinei com ele, o nosso prazo é o dia 25 de maio. Ele não anunciando a candidatura dele, o MDB municipal e o prefeito Emanuel Pinheiro que sempre teve uma simpatia enorme pela candidatura dele, fica liberado para construção ou anuncio de uma candidatura própria”, disse.

Apesar do acordo, Stopa não deve ter a resposta em tempo hábil. Isso porque o vice depende da definição da Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PC do B), que sequer tem os critérios para a escolha do candidato que vai representar o “grupo Pró-Lula”.

Dentro da agremiação, Stopa trava uma disputa interna contra o deputado estadual Lúdio Cabral (PT), que também é pré-candidato. Em meio ao impasse, o chefe do Alencastro disse que se Stopa não for candidato, o MDB deve anunciar seu representante na primeira semana de junho.

O partido cogita lançar o deputado e ex-presidente da Câmara Municipal, Juca do Guaraná (MDB). “O partido que quer crescer tem que disputar eleições, ainda mais o MDB de Cuiabá, que tem muito o que dizer nas eleições municipais desse ano”, acrescentou.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente