POLÍTICA

Governador entrega fuzis para policiais do Bope e Força Tática de Mato Grosso; investimento de R$ 1,2 milhão

Published

on

O governo de Mato Grosso entregou, hoje, 45 novos fuzis para reforçar a Polícia Militar do Estado. Os armamentos, adquiridos em um investimento de R$ 1,2 milhão, foram entregues durante a solenidade de abertura do 1º Simpósio Nacional de Operações Especiais, no Teatro Zulmira Canavarros, em Cuiabá. 

Os fuzis da marca Sig Sauer, serão destinados aos policiais militares do Bope e das Forças Táticas que atuam no interior de Mato Grosso e que passarão pelo Curso de Atirador Designado, promovido pela unidade. O treinamento também teve início hoje (18), com uma turma composta por 22 policiais militares de diversos Comandos Regionais. 

O governador Mauro Mendes destacou os grandes investimentos realizados na área da Segurança Pública em sua gestão. “Hoje estamos entregando mais 45 fuzis e ao longo dos últimos três anos fizemos importantes investimentos na Segurança Pública. Os policiais militares estão tendo pistolas próprias, armamento de ponta e estamos continuando esses investimentos. Não é passe de mágica, é trabalho. Se tiver estratégia, você supera qualquer obstáculo e dificuldade”, ressaltou. 

O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Alexandre Corrêa Mendes, agradeceu ao governador por mais um investimento. “Em 28 anos de Polícia Militar, confesso que nunca vi tantos investimentos na corporação. Hoje o senhor entrega 45 fuzis, um dos melhores do mundo, que serão levados para o interior do Estado, onde teremos policiais capacitados para operar esse armamento e continuar protegendo a sociedade mato-grossense, com muito mais preparo e eficiência”, pontuou. 

Redação Só Notícias (foto: assessoria)

Via: Só Notícias

Comentários

POLÍTICA

Gestor não pode atrapalhar desenvolvimento, diz deputado

Published

on

claudio ferreira

 

O deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de Rondonópolis, Cláudio Ferreira (PL), falou em recente entrevista sobre a construção de um projeto que permita o desenvolvimento de Rondonópolis e um futuro melhor para as próximas gerações. 

“Rondonópolis vale o nosso esforço, o nosso sacrifício. Quando penso nos meus filhos, quando penso nas crianças, eu posso dizer que vale a pena trabalhar por essa cidade. Nós, que administramos empresas, sabemos que nossa tarefa é medir riscos e, sabendo do potencial que Rondonópolis tem, podemos ter a certeza de que compensa, basta vontade política e coragem para mudar”, afirmou Cláudio Ferreira. 

O pré-candidato também enfatizou a importância de Rondonópolis no cenário econômico, sendo uma das principais economias do Centro-Oeste. “Temos aqui geração de empregos, empresas que estão em pleno crescimento, pessoas dedicadas, nós precisamos apenas que o Poder Público colabore com esse crescimento, não atrapalhe, para que possamos tornar a nossa cidade uma referência em excelência em todas as áreas, garantindo um futuro melhor para todos”.

Para Cláudio Ferreira, o poder público deve promover políticas de atração de empresas, investir em capacitação e tecnologia, trabalhar pela diminuição da burocracia, não criar novos impostos e deve fomentar o desenvolvimento para gerar renda e oportunidades para as pessoas. 

“O gestor não pode atrapalhar a cidade e as pessoas, como acontece em Rondonópolis. Precisamos retomar o crescimento e melhorar a cidade para as pessoas que aqui vivem, com serviços públicos que funcionem e ações que gerem oportunidades para quem mais precisa”, afirmou.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Alvos da PF são investigados por tentar fraudar contrato de R$ 32 milhões

Published

on

Miasma

 

Três alvos da Operação Miasma, deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (28), são investigados também pela Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) na Operação Smartdog, da Polícia Civil, que apura fraudes num suposto contrato de R$ 32 milhões da Secretaria Municipal de Saúdede para a chipagem de cães e gatos em Cuiabá. Na época, a Prefeitura de Cuiabá negou a existência do contrato.

Os investigados em ambas as operações são Alan Borges e Silva, ex-diretor administrativo financeiro da (SMS), Dalila Roque Ribeiro Romanini, ex-coordenadora especial de rede assistencial administrativa, e Rosana Lídia de Queiroz Benites, ex-coordenadora técnica de Tecnologia e Informática da Saúde. A operação desta terça-feira investiga uma suposta fraude envolvendo um contrato de R$ 14 milhões com a empresa Ikhon Gestão Conhecimentos e Tecnologia para o fornecimento de software de gestão documental.

Ao todo, a PF cumpriu 32 mandados de busca e apreensão em Mato Grosso, Tocantins, Distrito Federal e Amazonas. Já a Operação Smartdog, deflagrada em fevereiro de 2023, cumpriu 10 mandados de busca e apreensão contra uma organização criminosa que teria supostamente fraudado um contrato de R$ 32 milhões da Pasta da Saúde para a chipagem de cães e gatos na capital com a empresa Petimuni Agência Online de Serviços para Animais de Estimação Eireli. 

Na época, o Palácio Alencastro afirmou que o único contrato que havia era de R$ 5 milhões referente a chipagem em animais, mas que não foi empenhado, nem executado, não foi pago e ainda foi cancelado em janeiro de 2023, ou seja, um mês antes da operação da Polícia Civil. Foram investigados, além do trio o ex-secretário-adjunto de Gestão da Saúde, Gilmar de Souza Cardozo e a ex-secretária da Pasta, Suellen Alliend – que morreu em abril do mesmo ano vítima de infarto, em Várzea Grande -, e outros cinco servidores: Fatima Cruz de Ungria, Benedito Oscar Fernandes de Campos, Ádila Terezinha de Andrade, Bianca de Souza Cardoso e o veterinário Paulo Victor Braga Almeida Santos. 

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Dono de mercado vira réu por obrigar uso de camisetas pró-Bolsonaro em MT

Published

on

luiz gotardo

 

O empresário Luiz Alberto Gotardo virou réu na justiça eleitoral por “coagir” funcionários a usar camisetas com a inscrição “Deus, Pátria, Família e Liberdade”, em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele é proprietário do Hipermercado Gotardo, localizado em Tangará da Serra (245 Km de Cuiabá).

Em decisão do último dia 24 de maio, o juiz da 19ª Zona Eleitoral de Tangará da Serra, Anderson Gomes Junqueira, acatou a denúncia da Procuradoria-Geral de Justiça de Mato Grosso contra a propaganda irregular, ocorrida em 2022.

Os autos revelam que o empresário chegou a ser notificado tanto pela Justiça Eleitoral quanto pelo Ministério Público do Trabalho em razão da propaganda irregular. O empresário, no entanto, não acatou os avisos do órgãos de controles e fez com que seus funcionários usassem uma “segunda camiseta” – também em apoio a Bolsonaro.

“Não satisfeito, e em clara desobediência à ordem do juízo eleitoral, o denunciado então substituiu as camisetas dos funcionários com os dizeres ‘Deus, pátria, família e liberdade’ e passaram a utilizar camisetas amarelas escritas ‘meu partido é o Brasil’, outra frase também ligada ao mesmo candidato à Presidência da República”, diz a representação da Procuradoria.

O empresário tem 10 para apresentar defesa escrita. Em janeiro de 2024, Luiz Alberto Gotardo firmou um acordo com o Ministério Público do Estado (MPMT) onde se comprometeu a pagar R$ 400 mil para diminuir os prejuízos de um desmatamento ilegal de 322 hectares. Os danos ambientais ocorreram numa das fazendas do empresário, localizada em Diamantino (180 Km de Cuiabá).

Vale lembrar que o mote “Deus, Pátria e Família” não é novo, sendo adotado pelos Integralistas e Nazistas brasileiros, inspirados no fascismo italiano, há quase 100 anos, desde a década de 1930.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente