POLÍTICA

Plenário da Câmara aprovou 87 propostas no 1º semestre; reforma tributária foi maior destaque – Notícias

Published

on

POLÍTICA

Conab garante arroz para pequenos e médios comércios do interior

Published

on

ROSA NEIDE

 

Cidades do interior de Mato Grosso devem ser abastecidas com o arroz importado pelo governo Federal. A medida busca evitar que o produto falte nas prateleiras dos mercados diante da catástrofe do Rio Grande do Sul, estado que detém 70% da produção nacional.

Em entrevista ao programa Tribuna (rádio Vila Real 98.3 FM), a diretora-executiva de administração, finanças e fiscalização da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a ex-deputada federal Rosa Neide, disse que a pasta avalia as regiões mais afetadas. No entanto, a gestora garante que não “há motivo para pânico”.

“O interior de Mato Grosso pode ter dificuldade e lá vai chegar…onde houver necessidade, nós estaremos prontos com estoque importado de arroz, para que ninguém precise aumentar o preço, nem fique desabastecido”, disse.

A ação faz parte de uma medida provisória que liberou a importação até 1 milhão de toneladas de arroz após as enchentes no Rio Grande do Sul terem destruído uma parte das lavouras do grão.

O arroz que o governo vai importar para segurar o preço no Brasil será vendido ao consumidor por, no máximo, R$ 4 o quilo. Um pacote de R$ 5 kg, por exemplo, deverá ser comercializado a R$ 20. Atualmente o mesmo produto é comercializado a uma média de R$ 30 no estado.

A compra de arroz será feita de parceiros do Brasil no Mercosul, como Paraguai, Uruguai e Argentina, por meio de leilões públicos. “Não é um arroz que vai chegar para concorrer que o do Rio Grande do Sul ou de outros Estados que tem produção maior. Onde houver a possibilidade de falta, o governo entra com o arroz que a Conab já está em processo de importação”, acrescentou.

Rosa Neide ainda explicou que os produtos serão exclusivamente para atender mercados e comércios de médio porte, já que os atacadistas possuem grandes estoques. Ela enfatiza que não há necessidade da população “estocar o produto em casa”.

“Quando o mercado sobe, as redes menores têm dificuldade de acessar. As grandes redes têm arroz estocado, sem dificuldade de faltar no mercado. Só se alguém guardar o arroz, se ele estiver no mercado não vai ter falta”, explicou.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Por unanimidade, Unimed Cuiabá decide expulsar ex-presidente e médica

Published

on

Unimed Rubens expulso

 

A Unimed Cuiabá votou pela eliminação do médico e ex-presidente da Cooperativa, Rubens Carlos de Oliveira Júnior, de seu quadro de cooperados. A decisão foi unânime e tomada em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), neste sábado (18.05). 

Além de Rubens, a médica Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma, ex-diretora administrativa-financeira da Cooperativa no período da gestão do ex-presidente, também foi expulsa.

O julgamento de ambos consta no Processo Disciplinar 001/2023 do Conselho de Administração da Cooperativa, que deliberou pela eliminação dos recorrentes, nos termos do art. 16, § 1º e § 3º do Estatuto Social da Unimed Cuiabá e art. 85, parágrafo único do Regimento Interno da Unimed Cuiabá.

De acordo com o presidente da Unimed Cuiabá, Carlos Bouret, a AGE ratificou a sentença proferida pelo Conselho de Administração após meses de trabalho do Conselho Disciplinar Cooperativista.

“A decisão expressa, sem dúvidas, a vontade dos cooperados, que somos os donos da empresa e não queremos os eliminados como nossos sócios. A Unimed Cuiabá tem um papel importantíssimo na saúde suplementar em sua área de atuação. Estamos trabalhando com muita responsabilidade e contando com participação de todos”, definiu. 

Conforme o presidente do Conselho de Administração da Unimed Cuiabá, Aguiar Farina, que conduziu a votação, “todos os ritos foram seguidos à risca e foi decidido por unanimidade pela manutenção da eliminação dos médicos Rubens e Suzana. Foi um processo democrático e legal”, afirmou. 

Rito processual

Conforme o rito da Unimed Cuiabá, inicialmente, uma representação é feita em desfavor dos cooperados, neste caso, Rubens Carlos de Oliveira Júnior e Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma. 

Feita a representação, a mesma é encaminhada para a Comissão Disciplinar Cooperativista, que primeiramente instrui o processo ouvindo as partes, juntando documentos destas partes e ouvindo as testemunhas. E, em segundo momento, emite parecer pela absolvição ou pela condenação dos representados. 

Depois, este parecer da Comissão Disciplinar Cooperativista, é encaminhado para o Conselho de Administração, que vota pela absolvição ou condenação, bem como aplica as penas previstas no estatuto e regimento interno. Como houve recurso pelos representados, o mesmo é julgado pela Assembleia Geral. 

Prejuízo de R$ 400 milhões 

Vale lembrar que a representação em desfavor de Rubens e Suzana foi feita pela atual Diretoria Executiva da Unimed Cuiabá. O documento aponta 13 pontos contra os médicos para a eliminação dos mesmos pela Cooperativa. 

Dentre eles estão, por exemplo, a reprovação das contas do ano fiscal 2022 por Assembleia Geral Ordinária (AGO), a inconsistência no balanço contábil do ano de 2022 e a apresentação do resultado da auditoria independente PP&C Auditores Independentes que apontou um resultado líquido negativo de R$ 400,7 milhões e não um resultado líquido positivo de R$ 371 mil, valor que Rubens afirma ter deixado ao fim de sua gestão.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

POLÍTICA

Botelho comemora Cuiabá ser sede da Copa do Mundo Feminina

Published

on

Botelho entrevista

 

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (União), comemorou ao saber que Cuiabá será uma das subsedes da Copa do Mundo Feminina de 2027. A Arena Pantanal foi indicada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e receberá os jogos da competição internacional. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (17.05), durante congresso da Fifa em Bangkok, na Tailândia.

Botelho disse ter ficado feliz com a notícia e destaca o trabalho realizado pelo governo do Estado para garantir que a competição viesse para Cuiabá e todo esforço também dedicado à manutenção da Arena Pantanal, fazendo com que o espaço seja motivo de orgulho para os cuiabanos. 

“Dá muito orgulho em saber que a nossa capital tem um estádio que está no nível de competições internacionais e mais uma vez Cuiabá terá a oportunidade de mostrar seus potenciais. A vinda da Copa do Mundo Feminina para nossa cidade também será uma grande oportunidade de gerar emprego e renda, além de fomentar o turismo e a economia local”, destacou o parlamentar. 

O deputado, que também é pré-candidato a prefeito, ressalta ainda que o fato de Cuiabá ser uma das subsedes também aumenta a responsabilidade do próximo gestor, que terá a missão de organizar a cidade para receber os turistas e profissionais que virão para a competição. “Cuiabá estará no centro dos principais noticiários nacionais e internacionais e precisamos mostrar que nossa cidade está preparada para receber eventos como este e orgulhar os cuiabanos”, declarou.

Esta é a primeira vez que o Brasil sedia a Copa do Mundo Feminina de Futebol. O país já havia recebido duas copas masculinas, em 1950 e em 2014. Esta última teve a Arena Pantanal como palco de jogos da competição. O estádio foi reformado e adequado para atender as exigências da Fifa, na época, e hoje se tornou um espaço multiuso, com escola, eventos e jogos nacionais e internacionais. 

A Copa do Mundo Feminina ocorrerá entre 24 de junho e 25 de julho de 2027. Ainda não foram definidos os jogos que serão realizados em Cuiabá.

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente