CULTURA

Estudante reproduz música de sertaneja usando jogo online

Published

on

estudante musica

 

A estudante de Música da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Gabriela Bulhões, de 21 anos, publicou um vídeo nas redes sociais onde ela reproduz o instrumental da música ‘As meninas da pecuária’, interpretada pela cantora sertaneja Ana Castela, utilizando um jogo eletrônico da franquia Mario. 

No vídeo, Gabriela vai escolhendo os elementos do jogo que possuem os sons mais parecidos com os da música original. A postagem, que conta com mais de 130 mil visualizações, foi notado pela própria boiadeira, que curtiu a publicação.

Ao g1, Gabriela contou que fez no jogo é uma aplicação de tudo que aprendeu durante as aulas da disciplina de Percepção Musical, onde os alunos praticam uma espécie de audição crítica, para aprenderem a criarem música a partir de sons ou objetos diversos.

“Eu trabalho com musicalização infantil e nesse meio existe muito disso de criar sons com objetos que não são tradicionalmente usadas como instrumento musical. Eu brinco muito com as crianças disso. Essa é uma experiência que eu já tenho”, disse.

Essa não é a primeira vez que a universitária viraliza nas redes sociais por conta de vídeos criativos voltados ao universo da música. Em setembro de 2023, a estudante publicou um vídeo onde reproduzia a famosa música de abertura do programa ‘Castelo Rá-tim-bum’ e conquistou mais de 10 milhões de visualizações. 

À época, o vídeo fez tanto sucesso que chegou a ser compartilhado por um dos compositores da música, André Abujamra, e pelo apresentador Marcelo Tás, que também fez parte do elenco do programa.

Fonte: Folhamax

Comentários

CULTURA

Evento reúne 5 atrações regionais em show autoral em Cuiabá

Published

on

Cinco atrações musicais vão brindar a cena autoral cuiabana com shows que acontecem neste sábado (13.04), no Rebu Bar. As apresentações, que compõem o evento “Rebuliço”, convidam o público a conhecerem as canções de Paula Shaira, Izafeh, João Reis e da banda Calorosa. O bar abre às 18h.

 

rebulico

 

Na noite, o repertório será totalmente de composições próprias e os músicos representam tanto a velha guarda dos autoral quanto a nova safra de artistas promissores que vem surgindo no Estado de Mato Grosso.

Idealizado pela cantora e compositora cuiabana Paula Shaira, em parceria com o Rebu Bar, o show Rebuliço promete ser plural, transitando entre as musicalidades indie, mpb, pop, rap, samba e ritmos como lambadão e rasqueado.

A artista falou da importância da iniciativa: “Esse evento está aí para dar mais espaço aos novos artistas que temos e fazer reverência aos artistas que já estão nessa estrada há muito mais tempo”, pontuou Shaira.

A abertura dos shows fica por conta da DJ Pri Pires, membro da crew “Suntchine” de música eletrônica, trazendo seu set dançante, que transita entre brasilidades, Nu Disco, House Music e Deep House.

O evento ainda conta com exposições das artistas Mayra Albuquerque (@mayra.albq), Nathany Martins (@arfrescoarte) e Sophia De Lima (@poizon.custom), além de sessões de flash tattoo com Thaisy Campos (@thaisy_campos).

Siga os artistas no instagram para acompanhar e saber mais dos seus trabalhos: @paulashaira, @izafeh_, @musicadereis, @bandacalorosa e @pripires__.

O Rebu Bar fica localizado na Avenida Edgar Vieira, nº 420, no bairro Boa Esperança, em Cuiabá – MT.

Confira a Line Up:

21:30 – Pri Pires

22:30 – João Reis

23:00 – Paula Shaira

23:30 – Izafeh

00:00 – Calorosa

 

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

CULTURA

Projeto leva oficinas de poesia, crônica e fotografia para alunos

Published

on

poesia necessaria

 

O projeto Poesia Necessária retomou na última quarta-feira (10) as oficinas poesia, fotografia e declamação para alunos de escolas públicas de Mato Grosso. O projeto tem como objetivo incluir a leitura no dia a dia dos alunos e criar ferramentas capazes de despertar a criatividade para a produção de poemas, crônicas e o aperfeiçoamento da leitura dentro e fora de sala de aula.

Lançado em 2006, o projeto já produziu cinco livros de poemas, crônicas e fotografias feitas pelos alunos que participaram das oficinas. O lançamento do sexto livro ocorrerá em julho deste ano.

Ao longo dos 18 anos do projeto, os alunos foram incentivados a praticar a leitura e a escrita por meio de ações e atividades aliadas à temática da educação não formal, que usa como ferramentas a poesia, a literatura, a produção textual, a fotografia, exposições, palestras, oficinas e publicação de livros.

Neste ano, fazem parte do programa, escolas de Cuiabá, Várzea Grande, Poconé e Rosário Oeste. Ao todo, já foram lançadas 5 obras literárias com poemas escritos pelos alunos. 

poesia necessaria

 

As aulas são ministradas pelo poeta Vinícius Masutti, que assume as oficinas de produção poética e crônica, e pelo renomado fotógrafo, Ahmad Jarrah, que é mestre em Estudos de Cultura Contemporânea, fotógrafo documental premiado. Fazem parte também do processo de trabalho a professora e Coordenadora do Poesia Viviene Lozi e o produtor cultural e ator Eduardo Espíndola.

No último dia 10 foram ministradas aulas nas escolas estaduais Maria Helena, em Poconé e Heliodoro Capistrano, em Cuiabá. Já na quinta-feira (11) e na sexta-feira (12) as aulas aconteceram na Escola Estadual Fernando Leite de Campos, em Várzea Grande. 

O projeto é desenvolvido pela Ação Cultural em parceria com o Ministério da Cultura por meio da Lei de Incentivo à Cultura e patrocinado por diversas empresas.

O Poesia Necessária já recebeu alguns prêmios como o Pontão Poesia Necessária, do MinC em 2011, HSBC Solidariedade, em 2010 e 2011, História de Pontos, em 2009, da Secretaria da Diversidade Cultural do MinC e Pontinho de Leitura Poesia, em 2008, do MinC e Ponto de Cultura pela Secretaria de Cultura do Estado. 

Para mais informações sobre o projeto basta entrar no Instagram @acaocultural ou pelo telefone (65) 9 8409-9628.

 

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading

CULTURA

Encontro Indígena reúne etnias de MT em museu

Published

on

783C34AB-AD53-4D66-B2C1-B75E8717384F.jpeg

 

A 11ª edição do Encontro Indígena de Mato Grosso ocorre nos dias 17, 18 e 19 de abril, em Cuiabá, reunindo etnias de todo Estado para celebrar a memória dos povos originários, debater sobre direitos e desafios vividos por eles, e difundir saberes e tradições. O evento é aberto ao público, e a programação conta com rodas de conversa, oficinas, apresentações culturais, vivências e feira de arte e artesanato. As inscrições estão abertas para as oficinas e agendamento de escolas.

Mato Grosso possui mais de 45 mil indígenas vivendo em territórios originários, que corresponde a 77% da população total de indígenas do Estado. Até o momento, estão confirmadas no Encontro as etnias Umutina, Kuikuro, Bóe Boróro, Karajá, Xavante e Manoki.

Com tema “Memória Viva: Difusão de Saberes e Tradições”, o evento é realizado anualmente pelo Museu de História Natural de Mato Grosso, espaço cultural da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

“O Encontro Indígena, realizado desde 2008, tem por objetivo valorizar e divulgar a cultura dos povos tradicionais de Mato Grosso, e é também um importante espaço de debate, trazendo as demandas e dificuldades enfrentadas pelas etnias nos seus territórios. O evento promove o intercâmbio cultural entre os próprios indígenas e com a sociedade, fortalecendo a diversidade cultural do nosso Estado”, destaca a secretária adjunta de Cultura, Keiko Okamura.

Programação

A programação ocorrerá durante todo o dia, das 8h às 16h, incluindo vivências de pintura corporal, arco e flecha e narrativas indígenas. Haverá também rodas de conversa sobre culinária e celebrações indígenas.

Durante os três dias de programação, o público ainda poderá participar de oficinas de arco e flecha, bonecas Ritxõkò/Ritxòò, língua Kuikuro e confecção de cesto cargueiro.

A feira de arte e artesanato indígena será realizada no último dia do evento, 19 de abril.  No mesmo dia, também haverá uma ação do Ministério Público Federal (MPF), chamada Abril Indígena, com roda de conversa entre representantes das etnias e do órgão federal.

O 11º Encontro Indígena ocorrerá no Museu de História Natural de Mato Grosso, e é realizado pela equipe do Museu, via Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais (Ecoss) e Secel. O evento conta com parceria do Ministério Público Federal e apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) e Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

Inscrições e agendamento escolar

A organização do Encontro Indígena já agendou 28 escolas para participar do evento, somando mais de 1700 estudantes nos três dias de programação. Para as instituições que quiserem propiciar essa experiência para a comunidade escolar, o cadastramento ainda está aberto e pode ser feito por telefone.

Para o público geral interessado em participar das oficinas, as inscrições podem ser feitas pela internet.

As demais atividades da programação não necessitam de inscrições prévias. 

Fonte: Folhamax

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente