TECNOLOGIA

Presidente chinês alerta Biden que EUA estão “criando riscos“ com tecnologia

Published

on

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente chinês, Xi Jinping, mantiveram sua primeira conversa direta, nesta terça-feira (2), desde que se encontraram em novembro, com Biden buscando evitar que as tensões aumentem antes da posse presidencial de Taiwan em maio.

Biden usou a ligação para enfatizar “a importância de manter a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan e a liberdade de navegação no Mar do Sul da China”, disse a Casa Branca em um comunicado.

Xi afirmou que os laços entre a China e os EUA estão começando a se estabilizar, mas alertou que eles poderiam “cair em conflito ou confronto”, segundo a agência de notícias Xinhua.

Xi advertiu Biden que os EUA “não estão diminuindo os riscos, mas criando riscos” ao suprimir o comércio e o desenvolvimento tecnológico da China e adicionar novas entidades à lista de sanções.

O governo Biden impôs proibições à venda de determinadas tecnologias a empresas chinesas, citando riscos à segurança nacional. A China acusou Washington de usar as questões econômicas e comerciais como arma.

Na ligação de terça-feira, Biden disse que os EUA “continuarão a tomar as medidas necessárias para evitar que tecnologias avançadas dos EUA sejam usadas para minar nossa segurança nacional, sem limitar indevidamente o comércio e o investimento”, disse a Casa Branca, acrescentando que a ligação durou uma hora e 45 minutos.

Biden e Xi concordaram em novembro em reabrir as comunicações militares e cooperar para conter a produção de fentanil. Eles não se falavam por telefone desde julho de 2022. Após a reunião de novembro, Biden disse aos repórteres que não havia mudado sua opinião de que Xi é um ditador, um comentário que irritou a China.

A China considera Taiwan, uma ilha autogovernada com eleições democráticas, como parte de seu território e recentemente retirou de seu orçamento a linguagem sobre uma “reunificação pacífica”. Taiwan se opõe veementemente às reivindicações de soberania da China e afirma que somente o povo da ilha pode decidir seu futuro.

O atual vice-presidente de Taiwan, Lai Ching-te, que Pequim considera um separatista, ganhou a presidência em janeiro e Pequim aumentou a pressão sobre Taiwan antes da posse em maio.

Biden e Xi também discutiram preocupações sobre o apoio da China à guerra da Rússia contra a Ucrânia, suas práticas de comércio econômico, abusos de direitos humanos em Xinjiang e a desnuclearização da península coreana, disse a Casa Branca.

O presidente dos EUA também alertou Pequim sobre a escalada de confrontos no Mar do Sul da China, que a China reivindica quase que totalmente, em conflito com a lei internacional.

Um autoridade de alto escalão do governo havia dito anteriormente que Biden expressaria preocupação com “as ações desestabilizadoras da China no Mar do Sul da China, incluindo a perigosa ação recente da Guarda Costeira da RPC contra as operações marítimas filipinas de rotina”.

Relações em recuperação

Biden e Xi deram continuidade às conversas buscando suavizar um período difícil nas relações que pioraram depois que um suposto balão de vigilância chinês transitou pelos Estados Unidos e foi abatido por um caça norte-americano no ano passado.

As relações mostraram sinais de melhora nos últimos meses, já que os dois lados tomaram medidas para restabelecer os canais de comunicação depois que os laços entre as duas superpotências globais atingiram seu nível mais baixo em décadas.

“Os dois líderes saudaram os esforços contínuos para manter canais de comunicação abertos e administrar responsavelmente o relacionamento por meio de diplomacia de alto nível e consultas em nível de trabalho nas próximas semanas e meses”, informou a Casa Branca.

Biden e Xi também conversaram sobre maneiras de gerenciar a concorrência e evitar conflitos.

“A concorrência intensa exige uma diplomacia intensa para gerenciar as tensões, lidar com percepções errôneas e evitar conflitos não intencionais. E esse telefonema é uma maneira de fazer isso”, afirmou autoridade sênior do governo dos EUA.

Os dois líderes também discutiram várias áreas em que os interesses dos EUA e da China se alinham, incluindo esforços de combate ao narcotráfico, questões de risco e segurança relacionadas à inteligência artificial, retomada das comunicações entre militares e esforços para combater as mudanças climáticas.

CNN Brasil

Comentários

TECNOLOGIA

Seis dicas para controlar o vício em celular: quem manda no aparelho é você, não o contrário

Published

on

Tempo de tela, feed interminável, virais em uma rede, discussões inflamadas em outra, vídeos de bichinhos fofos no WhatsApp, e-mails lotando a caixa de entrada… Tudo isso na palma da mão. O debate sobre ter uma relação saudável com o celular não é tão recente e, mesmo assim, parece que as pessoas estão cada vez mais online e menos no mundo real.

Convenhamos, fazer um detox das redes sociais ou trocar o smartphone por um modelo antigo e com menos recursos não é uma solução viável, até mesmo por causa do trabalho. Então seria possível não ser refém da tecnologia e ainda fazer uso dela todos os dias? De acordo com especialistas consultados pelo The New York Times, sim.

Confira algumas dicas de como controlar o uso do celular (e não o contrário) e, enfim, parar de escutar o famoso “Larga esse telefone!” (sim, ainda é – também – um telefone!).

1 -“Eu realmente preciso fazer isso agora?”

Essa é a pergunta que você deve fazer quando se der conta que ficou tanto tempo rolando o feed do Instagram que já sabe como está a vida da tia-avó de um amigo da terceira série.

É normal pegar o aparelho sem nem perceber, mas é preciso notar quando isso acontece e controlar esses impulsos. Se tornando consciente do que você está prestes a fazer, você interrompe um comportamento automático e desperta a parte do cérebro responsável pelo autocontrole.

A dica é do Richard J. Davidson, fundador e diretor do Centro para Mentes Saudáveis ​​da Universidade de Wisconsin-Madison.

2 – Não use o celular enquanto dirige, nem enquanto caminha, nem no trajeto do ônibus…

Anna Lembke, professora de psiquiatria e medicina anti dependência da Universidade de Stanford, disse ao jornal americano que um dos maiores problemas do vício em smartphones é o uso “em movimento”.

“Estamos perdendo uma riqueza de informações e sinais no mundo que nos rodeia, e também nos privando da oportunidade de processar e interpretar o que vivenciamos”, disse. Ou seja: evite usar o celular enquanto estiver caminhando de uma reunião para a outra, enquanto passa um café, enquanto caminha na esteira e, se quiser ousar um pouco, desligue o aparelho enquanto estiver no trajeto do ônibus.

3 – Pausas tecnológicas

Assim como o detox digital ou a troca para um celular não “smart” não é nada viável hoje em dia, ficar longe de aplicativos que você usa no dia a dia por muito tempo pode ser bem difícil – mas focar em outra coisa por dez minutinhos é bem mais fácil.

O neurocientista da Universidade da Califórnia Adam Gazzaley sugere agendar pausas tecnológicas de dez a 15 minutos no dia – mesmo que você programe essas pausas no seu próprio celular, como um lembrete “Fazer uma caminhada sem o telefone”.

4 – Controle o ambiente

Se fosse fácil confiar apenas na nossa própria força de vontade, tudo seria muito mais fácil. Mas ajustar o ambiente ao nosso redor, segundo James A. Roberts, especialista em comportamento do consumidor da Baylor University, facilita bastante.

Agendar o alarme do dia seguinte no celular é a porta da tentação para verificar “rapidinho” as mensagens do WhatsApp, as DMs do Instagram, e-mails do trabalho, o viral do TikTok ou as notícias da madrugada no X (e se envolver em alguma discussão online). Ter um despertador físico é uma solução bem simples. Anotar suas tarefas do dia em um papel e não nas notas do seu smartphone, também.

5 – Você que manda na tecnologia, não o contrário

Uma dica que todos os quatro especialistas deram é: controle a tecnologia para que ela não te controle. Configure suas notificações apenas para e-mails classificados como urgente. Tire um dia da semana para responder mensagens no WhatsApp que sejam mais pontuais.  Apague aplicativos que tomam o seu tempo e não são necessários – você pode usá-los no navegador do computador, por exemplo.

Dica bônus: Assista ao CNN Good News e adote um pet!

Pode parecer contraditório, mas assistir ao CNN Good News, o programa de boas notícias no YouTube da CNN Pop, pode te tirar do feed desnecessário e do vício compulsivo por alguns minutos – e ainda ficar por dentro das novidades positivas do Brasil e do mundo.

Um grupo de cachorrinhos, disponível pra adoção, está sempre presente a cada episódio. Adotá-los trará alegria para seu lar e ainda te manter distante do celular (porque fazer carinho neles, brincar e levar para passear vale muito mais a pena do que stalkear alguém do passado).

Para mais informações sobre como adotar, visite o Adote ViCa, centro de adoção parceiro do Good News.

CNN Brasil

Comentários
Continue Reading

TECNOLOGIA

Estudo quer desenvolver tablets para papagaios nos Estados Unidos

Published

on

Os papagaios são inteligentes, e algumas espécies possuem as habilidades de resolução de problemas de uma criança pequena. Então, se crianças pequenas podem usar a tecnologia de alguma forma, por que os papagaios não podem?

Os pesquisadores que pretendem responder por que os papagaios deveriam usar a tecnologia para o enriquecimento cognitivo se propuseram a responder como os tablets poderiam ser melhorados para uma utilização ideal pelas aves inteligentes, de acordo com um estudo recente.

Ao projetar um jogo para tablet de estourar balões e coletar dados de 20 papagaios de estimação, os pesquisadores descobriram que o interesse dos pássaros no jogo indicava que o estímulo mental poderia ser um benefício potencial. Porém, a anatomia das criaturas era um obstáculo para a interação com as telas. Cada papagaio estourou balões virtuais usando a língua e o bico, muitas vezes com os olhos muito próximos da tela. Como resultado, o pássaro teria que virar a cabeça ou recuar para encontrar o próximo alvo.

As descobertas estabelecem uma estrutura que os pesquisadores podem usar para projetar tablets mais amigáveis ​​aos pássaros, de acordo com o estudo, que foi revisado por pares antes de uma apresentação em maio na conferência CHI da ACM (Association of Computing Machinery) sobre Fatores Humanos em Sistemas de Computação, disse a autora principal, Rébecca Kleinberger.

“Muitos animais sob cuidados gerenciados, em zoológicos, em residências, interagem diariamente com a tecnologia. Eles veem as telas que usamos. Às vezes eles usam alguns como brinquedos”, disse Kleinberger, professora assistente de humanidades e tecnologia de voz na Northeastern University, em Boston. “Mas há muito pouca investigação sobre como é que a tecnologia afeta as experiências dos animais e como poderíamos potencialmente criar melhores tecnologias para o enriquecimento animal.”

Kleinberger é a investigadora principal do INTERACT Animal Lab, uma equipe de pesquisadores que estuda como a tecnologia pode enriquecer a vida de cães, orcas e pássaros, de acordo com um comunicado à imprensa da Northeastern University. A equipe divulgou um estudo de 2023 que revelou que um grupo de papagaios gostava de fazer chamadas de vídeo com outros amigos emplumados.

Desde que um cuidador esteja presente, incorporar tablets na rotina de um papagaio pode ajudar a criatura inteligente a receber mais estímulo, de acordo com Irene Pepperberg, professora adjunta de pesquisa no departamento de ciências psicológicas e do cérebro da Universidade de Boston, especializada em papagaios cinzentos.

“(Papagaios selvagens) passam os dias quebrando nozes, extraindo cascas e interagindo com todos os tipos de outras aves do bando. … Eles têm dias muito emocionantes, cheios de coisas diferentes”, disse Pepperberg, que não esteve envolvida no novo estudo. “E então o que queremos fazer é dar às aves em cativeiro algum tipo de enriquecimento.”

Tablets projetados pensando nos papagaios

Dezessete aves completaram o estudo, que envolveu a interação com uma tela sensível ao toque por no máximo 30 minutos por dia durante três meses. Dois pássaros desistiram por falta de interesse no tablet, enquanto um pássaro mostrou sinais de estresse e ansiedade. Os cuidadores registraram seus papagaios em casa, mantendo-os em uma rotina familiar. Os participantes humanos do estudo também contribuíram para elogiar e encorajar suas criaturas a permanecerem engajadas, disse Kleinberger.

Alguns papagaios eram precisos ao tocar em um alvo na tela, enquanto outros pareciam estar mais envolvidos na interação com seus cuidadores.

“Os (jogos) não foram feitos para serem usados ​​em isolamento, para a ave fazer isso sozinha, mas para considerar o contexto social de sua interação existente com seus cuidadores, e como o sistema também pode ajudar a reforçar o vínculo entre humanos e animais”, disse Kleinberger.

Uma equipe de pesquisadores está estudando como os tablets poderiam ser projetados para serem mais amigáveis ​​aos pássaros.
Uma equipe de pesquisadores está estudando como os tablets poderiam ser projetados para serem mais amigáveis ​​aos pássaros. / Rébecca Kleinberger via CNN Newsource

Uma maneira de melhorar os designs de tablets para pássaros é usar a câmera do dispositivo para ter uma noção melhor de onde o pássaro está e ajustar adequadamente, ou redesenhar o layout de um jogo tendo em mente a proximidade do papagaio com a tela para que o pássaro possa ver melhor os alvos, disse Kleinberger. Outra melhoria que os pesquisadores identificaram resolveu o problema dos pássaros baterem em um alvo várias vezes muito rapidamente e aparentemente ficarem frustrados. Um pássaro mostrou mais interesse em jogar depois que os pesquisadores ajustaram os tablets para contabilizar apenas um toque a cada 300 milissegundos, acrescentou ela.

Não foi surpreendente que as aves pudessem aprender a seguir um círculo numa tela devido à sua maior capacidade de inteligência, disse Kurt Sladky, professor clínico de medicina zoológica na Escola de Medicina Veterinária da Universidade de Wisconsin-Madison. Sladky não esteve envolvido no novo estudo.

“Vemos muitos pássaros que, por qualquer motivo, por tédio ou por frustração sexual, arrancam as penas. … Acho que para evitar um pouco desse tédio, posso ver que (jogar jogos) é útil – eles adoram ruídos, adoram música, adoram assistir coisas”, disse Sladky, que tem pacientes que demonstraram interesse em assistir a vídeos de YouTube de outros pássaros.

Jogos móveis para enriquecimento de ambiente de papagaios

Se o dono de um papagaio pretende introduzir tablets na programação de um animal de estimação, é importante lembrar que a atividade deve ser colaborativa entre o dono e a ave, disse Pepperberg. “Mas se você deixar na gaiola, para os pássaros, é como deixar seus filhos pequenos com um tablet o dia todo.”

Cada ave terá gostos e desgostos individuais, favorecendo um jogo e não outro, acrescentou ela. Os donos de animais de estimação devem observar suas aves em busca de sintomas de agressão e irritabilidade no uso do tablet, ao mesmo tempo que mantêm as aves dentro de um cronograma e não as fazem brincar com os tablets por longos períodos.

“Quando olhamos para a forma como a tecnologia mudou as vidas humanas, tanto para o bem como para o mal, é tremendo o quanto as nossas vidas mudaram nos últimos 100 anos”, disse Kleinberger. “Muita da nossa investigação estuda o fornecimento de enriquecimento ético, sustentável e significativo para animais (com tecnologia) concebido para o seu próprio bem-estar… em vez de sistemas que são usados ​​para reduzir a interação que nós, como humanos, precisamos de lhes proporcionar.”

CNN Brasil

Comentários
Continue Reading

TECNOLOGIA

SXSW Innovation Awards 2024: conheça os vencedores da 26ª edição

Published

on

A cerimônia de premiação do SXSW Innovation Awards foi realizada na noite desta segunda-feira (11), em Austin, no Texas (EUA), durante a programação do maior festival de inovação e tecnologia do mundo.

No total, foram 11 categorias, com cinco finalistas cada uma, contemplando áreas como inteligência artificial, saúde e tecnologia, mudanças climáticas, entre outras.

Neste ano, o centro de pesquisa brasileiro CESAR, de Recife (PE), em parceria com a Lenovo, esteve entre os finalistas do SXSW Innovation Awards na categoria de “Inteligência Artificial”, com um projeto dedicado a pessoas com deficiência auditiva.

 

 

Em 2023, o Brasil também teve um representante.

A Educbank, de São Paulo (SP), venceu na categoria “Escolha Popular”.

Foi a primeira vez que uma empresa brasileira foi premiada no evento.

Veja quem são os vencedores de cada categoria.

  • Inteligência Artificial
    Truveta – AI-Enable Health Research (Bellevue, EUA)
  • Experiência de Áudio
    Spoke: Music & Voice-LED Therapy Audio app (Londres, UK)
  • Mudanças climáticas
    Tom Ford Plastic Innovation Accelerator (Nova York, EUA)
  • Empoderamento comunitário
    Aya Contigo (Toronto, Canada)
  • Design de interface
    Lune – Your Music Companion (Littleton, EUA)
  • Saúde e Biotecnologia
    FDA Breakthrough Skin Cancer Device (Miami, EUA)
  • Design de produto*
    Miroka Prototype: A Robot With Character (Paris, França)
    Boomerang Water at ACC (Midland, EUA)

*Categoria teve dois vencedores excepcionalmente

  • Mídias Sociais
    Brand Safety Secured with Viral Nation (Toronto, Canada)
  • Inovação Estudantil
    Firebot (Austin, EUA)
  • Design Urbanístico
    Steel+SPARK (Phoenix, EUA)
  • WTF (What the Future)
    UbiGro Cover (Los Alamos, EUA)

CNN Brasil

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente