POLÍCIA

Maranhenses são executados a tiros em plena luz do dia em Barra do Bugres

Published

on

Dois homens identificados como João Batista Lopes de Abreu Filho, 31, e Klayvert Cunha da Silva, de 23 anos, morreram na tarde deste sábado (08), no bairro Santa Cruz, em Barra do Bugres (a 165km de Cuiabá).

Conforme o boletim da Polícia Militar, a dupla foi encontrada caída no chão, sem sinais vitais e com ferimentos de arma de fogo. De acordo com informações preliminares, os dois seriam maranhenses e começariam a trabalhar nesta  segunda-feira (10).

Reprodução

duplo homicidio barra

A PM realizou buscas pelos suspeitos, mas nenhuma pessoa foi encontrada.

A motivação do crime está sendo investigada.

 

Fonte: RDNEWS

Comentários

POLÍCIA

Saiba quem é produtor preso por suspeita de aplicar golpe de R$ 300 mil

Published

on

Instagram

ale monteiro produtor artistico

O diretor de arte Alexandre Monteiro, conhecido como “Alê Monteiro”, foi o alvo preso na manhã desta terça-feira (18), na Operação Fashion Scam, da Polícia Civil. Ele é investigado por suspeita de aplicar golpes, prometendo ensaios fotográficos e contratos publicitários internacionais. Alê Monteiro tem mais de 2,2 milhões de seguidores no Instagram.

As investigações iniciaram em janeiro deste ano, quando a vítima procurou a Polícia Civil para comunicar que Alê teria entrado em contato com ela, por meio do aplicativo Instagram, se dizendo interessado em trabalhar em parceria.

Durante o período em que conversaram, o suspeito, conforme relato, demonstrou vasto conhecimento e disse que era vinculado a importantes revistas e agências de publicidade internacionais.

Após algum tempo, as tratativas passaram a ser realizadas pelo WhatsApp, quando o suspeito passou a propor a realização de ensaios fotográficos para revistas internacionais, solicitando à vítima transferências de valores para pagamento de despesas com fotógrafos, maquiadores e outros profissionais que estariam envolvidos.

Conforme a Polícia Civil, acreditando nas promessas feitas pelo suposto diretor artístico, a vítima realizou diversas transferências de valores ao suspeito, totalizando o valor aproximado de R$ 300 mil.

Com base nas informações passadas pela vítima, o delegado de polícia Marcelo Martins Torhacs instaurou inquérito policial para apuração dos fatos, sendo representado pelas ordens de prisão contra o investigado, que foram deferidas pela Justiça. As buscas, coordenadas pelo delegado Vinícius Nazário, resultaram na apreensão de aparelhos celulares, notebook e tablet.

Segundo as investigações, o suspeito já responde por outros crimes semelhantes, sendo encontradas matérias jornalísticas, em que ele agiu de modo semelhante, causando prejuízos expressivos a outras vítimas.

O material apreendido passará por análise e as investigações seguem em andamento para identificar outras possíveis vítimas do investigado e a participação de outros envolvidos.

O espaço segue aberto para o posicionamento do produtor artístico.

Fonte: RDNEWS

Comentários
Continue Reading

POLÍCIA

Produtor teria dado golpe de R$ 300 mil com promessa de contrato internacional

Published

on

PJC

 Opera��o Fashion Scam golpe produtor art�stico

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes de Cuiabá, deflagrou na manhã desta terça-feira (18), a Operação Fashion Scam, para cumprimento de cinco ordens judiciais, tendo como alvo um homem que se apresentava como diretor artístico para angariar valores de vítimas para supostos ensaios fotográficos e contratos publicitários internacionais.

Os mandados, sendo dois de busca e apreensão, duas medidas cautelares diversas e um de suspensão de atividade comercial são cumpridos na cidade de São Paulo (SP).

As investigações iniciaram em janeiro deste ano, quando a vítima procurou a Polícia Civil para comunicar que uma pessoa que se passava por diretor visual e artístico havia entrado em contato com ela, por meio do aplicativo Instagram, se dizendo interessado em trabalhar em parceria.

Durante o período em que conversaram, o suspeito demonstrou vasto conhecimento e disse que era vinculado a importantes revistas e agências de publicidade internacionais.

PJC

 Opera��o Fashion Scam golpe produtor art�stico

Após algum tempo as tratativas passaram a ser realizadas pelo WhatsApp, quando o suspeito passou a propor a realização de ensaios fotográficos para revistas internacionais, solicitando à vítima transferências de valores para pagamento de despesas com fotógrafos, maquiadores e outros profissionais que estariam envolvidos.

Acreditando nas promessas feitas pelo suposto diretor artístico, a vítima realizou diversas transferências de valores ao suspeito, totalizando o valor aproximado de R$ 300 mil.

Com base nas informações passadas pela vítima, o delegado de polícia Marcelo Martins Torhacs instaurou inquérito policial para apuração dos fatos, sendo representado pelas ordens de prisão contra o investigado, que foram deferidas pela Justiça. As buscas, coordenadas pelo delegado Vinícius Nazário, resultaram na apreensão de aparelhos celulares, notebook e tablet.

Segundo as investigações, o suspeito já responde por outros crimes semelhantes, sendo encontradas matérias jornalísticas, em que ele agiu de modo semelhante, causando prejuízos expressivos a outras vítimas.

O material apreendido passará por análise e as investigações seguem em andamento para identificar outras possíveis vítimas do investigado e a participação de outros envolvidos.

Fonte: RDNEWS

Comentários
Continue Reading

POLÍCIA

Polícia Civil cumpre 20 prisões e buscas contra investigados por furtos a agências bancárias

Published

on

Operação North Banks

Redação 

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) deflagrou nesta terça-feira (18.06) a Operação North Banks para cumprir 20 mandados de prisões e de buscas contra investigados por furtos a agências bancárias em cidades do norte do estado. 

Os 13 mandados de prisão e sete de buscas foram expedidos pelo juiz Anderson Clayton Dias Batista, da 5ª Vara Criminal de Sinop, especializada em combate ao crime organizado.

As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de Lucas do Rio Verde, Sorriso, Sinop, Tapurah e Cuiabá. 

A investigação apura os delitos de organização criminosa, furto qualificado, porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores praticados por um grupo que se formou para planejar e executar furtos a bancos em Sorriso e Lucas do Rio Verde. As ações criminosas ocorreram entre os meses de abril e junho de 2022. 

Sete furtos tiveram como alvos agências do Banco da Amazônia, Itaú e Banco do Brasil em Lucas do Rio Verde; e Banco do Brasil, Santander e Bradesco em Sorriso. 

A GCCO iniciou as investigações e apurou dois presos, ambos à época recolhidos em unidades prisionais do estado se revezaram no uso dos telefones celulares identificados de onde partiram as ordens aos executores responsáveis pelos furtos. 

Um dos investigados que participou da execução dos crimes declarou durante interrogatório que no furto à agência do Itaú, em Lucas do Rio Verde, ficou com a tarefa de fazer o reconhecimento do local, para localizar o cofre do banco, depois desligar o padrão de energia para a desativação do alarme de segurança e quebrar as paredes. 

A investigação da GCCO apontou ainda que a cada furto a ser efetuado, o líder criminoso criava um grupo pelo aplicativo Whatsapp com os executores da tarefa, com as atividades e estrutura hierárquica definidas, caraterísticas de uma organização criminosa. 

A GCCO identificou que um dos líderes é I.D.C.D.S., de 30 anos. Da Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, ele selecionou quais os bancos seriam os alvos da ação criminosa e ordenou as execuções aos demais integrantes do grupo, inclusive realizando chamadas de vídeo em tempo real durante a execução dos furtos. I.DC.D.S. tem passagens criminais por roubo, furto, tráfico, ameaça, porte ilegal de arma de fogo e sequestro e cárcere privado. 

O outro apontado como líder das ações criminosas é R.S.D.J., de 40 anos. À época dos crimes, ele estava detido em unidade prisional do Estado e sua esposa foi responsável em fazer os pagamentos, via Pix, aos integrantes do grupo para custear o abastecimento dos veículos e comprar as ferramentas necessárias ao arrombamento de cofres das agências. 

Além desses dois líderes, a investigação identificou outros 13 envolvidos, cada um deles com uma tarefa específica na organização criminosa voltada à prática de crimes patrimoniais contra agências bancárias. 

Ações criminosas

Em um dos furtos às agências bancárias, os criminosos levaram três armas de fogo, placas e capas de coletes balísticos, munições de calibre 38 e rádios comunicadores, cujo material era usado pelos vigilantes da agência bancária e valores.

Além dos furtos consumados e as tentativas frustradas, a investigação identificou ainda outras duas ações criminosas em fase de preparação, mas que não foram executadas, provavelmente em decorrência da prisão e apreensão de dois suspeitos, por outro crime, que eram considerados executores de confiança dos líderes da organização criminosa. 

Em um dos grupos criados, intitulado ‘Nortão Empreendimentos’ os criminosos trataram do planejamento, preparação e execução de crimes contra as agências dos bancos Bradesco e Santander, em Lucas do Rio Verde. Contudo, a execução desses crimes não foi efetivada em virtude da prisão anterior de dois membros.

Fonte: Rufando o Bombo

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Advertisement

SAÚDE

POLÍCIA

Advertisement

POLÍTICA

CIDADES

Advertisement

EDUCAÇÃO

ESPORTES

Advertisement

MATO GROSSO

ECONOMIA

Advertisement

GERAL

As mais quente