Mato Grosso

Incêndios são provocados por ação humana, diz ministra Marina Silva à CNN

Published

on


A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, concedeu uma entrevista à CNN nesta terça-feira (25) para abordar a grave situação dos incêndios que atingem o Pantanal.

Segundo Marina, a região enfrenta uma combinação de fatores que resultou em um dos piores cenários de seca já registrados, incluindo o fenômeno climático El Niño, baixas precipitações e o problema crônico do desmatamento.

“Nós temos, de fato, uma situação completamente atípica, porque temos a junção de vários fatores fazendo com que a gente tenha um dos piores momentos em relação às secas no Pantanal”, afirmou a ministra.

Incêndios provocados por ação humana

A ministra afirmou que os incêndios que assolam o Pantanal são provocados por ação humana, uma vez que, nesta época do ano, não há incidência de raios na região, segundo os climatologistas.

“Os incêndios estão acontecendo em função de ação humana. Segundo os climatologistas, nesse período agora, nesta época, no Pantanal, não há incidência de raios. Portanto, são incêndios provocados por ação humana”, disse.

Ela ressaltou que os municípios que mais desmataram são os que apresentam maior quantidade de focos de incêndio, citando o caso de Corumbá, onde o desmatamento aumentou 52% e responde por quase metade dos incêndios no Pantanal.

Marina Silva explicou que o governo federal vem adotando medidas desde outubro de 2022 para monitorar e combater os incêndios, incluindo a decretação de emergência em abril deste ano. Ela destacou a atuação dos brigadistas do Ibama e do ICMBio, em articulação com os estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Sala de situação e gestão do risco climático

A ministra também abordou a importância da sala de situação montada pelo governo para monitorar diariamente a crise no Pantanal e na Amazônia. Segundo ela, essa estrutura se tornará uma constante na gestão pública brasileira, visando a transição da “gestão do desastre” para a “gestão do risco” climático.

“A gente tem que fazer toda a parte de ação voltada para a prevenção do risco. E esse é o plano de enfrentamento aos eventos climáticos extremos”, afirmou.

Marina Silva ressaltou que o presidente Lula está empenhado em dar suporte a essas ações emergenciais e trabalha para criar a figura jurídica da “emergência climática”, permitindo contratações antecipadas e ações preventivas.

“Concluímos a parte que estávamos fazendo de forma colaborativa – pastas de Meio Ambiente, Integração Regional, Ciência e Tecnologia e Cidades – e entregamos para o presidente. Ele agora está analisando para um processo, que espero que seja o mais rápido possível. E que possamos, quem sabe, criar essa figura jurídica da ‘emergência climática’, para que a gente possa começar a fazer um processo constante com esses 1.942 vulneráveis a eventos extremos envolvendo mais de 80 milhões de pessoas”, disse Marina.

Os textos gerados por inteligência artificial na CNN Brasil são feitos com base nos cortes de vídeos dos jornais de sua programação. Todas as informações são apuradas e checadas por jornalistas. O texto final também passa pela revisão da equipe de jornalismo da CNNClique aqui para saber mais

(Publicado por Raphael Bueno, da CNN Brasil)



Mato Grosso

Escola de Governo de MT promove capacitação com foco em processos gerenciais na administração pública

Published

on



Mato Grosso6 horas atrás

Escola de Governo de MT promove capacitação com foco em processos gerenciais na administração pública
A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), por meio da Escola de Governo, disponibiliza 300 vagas para a capacitação Noções de Gestão Pública Gerencial….



Continue Reading

Mato Grosso

MT é o 2º estado com mais pessoas trabalhando entre a população apta ao mercado de trabalho

Published

on


Mato Grosso é o segundo estado com a maior inserção econômica do país, ou seja, mais pessoas trabalhando entre a população economicamente ativa, de acordo com o Ranking de Competitividade dos Estados.

O levantamento, desenvolvido pelo Centro de Liderança Pública (CLP), tem como base os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O dado aponta que 95,72% das pessoas aptas a trabalhar em Mato Grosso já estão inseridas no mercado de trabalho.

O governador Mauro Mendes atribuiu a boa colocação ao trabalho desenvolvido desde o início da gestão, em 2019.

“Mato Grosso conseguiu equilibrar a gestão fiscal, e isso possibilitou a criação de ações que geram uma quantidade significativa de empregos. O desenvolvimento do nosso estado também despertou o interesse de grandes indústrias a se instalarem por aqui, fortalecendo o nosso repertório de oportunidades tanto para os mato-grossenses como para quem vem de fora e se instala na região”, destacou o governador.

Mauro ainda lembrou que Mato Grosso é o estado com a menor taxa de desemprego do país, e se mantém como um gigante de oportunidades.

“Temos feito o maior investimento em obras e ações da história do Estado, e isso tem contribuído para empregar direta e indiretamente milhares de pessoas. São seis grandes hospitais sendo construídos, dezenas de novas escolas, quatro mil quilômetros de asfalto novo entregues até o fim do ano, entre outras ações que contribuem para o surgimento de mais oportunidades de trabalho”, afirmou.

Ainda segundo o governador, ações como a redução de impostos, incentivos fiscais e redução da burocracia também têm sido fundamentais para o bom desempenho.

“Hoje o empreendedor tem acesso a benefícios fiscais sem burocracia, de forma automática. As licenças são analisadas com muito mais rapidez e temos as menores alíquotas de impostos do país. Ou seja, criamos um ambiente jurídico e fiscal que atrai o investidor para Mato Grosso e, com isso, traz desenvolvimento e empregos”, completou.

Entenda o levantamento

O indicador de Inserção Econômica é uma variante que analisa os dados do IBGE e os classifica de acordo com a proporção de ocupados em relação à População Economicamente Ativa (PEA) de cada estado brasileiro que compõe o Ranking de Competitividade.

Através desse indicador e de outras métricas, o ranking proporciona uma visão mais abrangente das dinâmicas de trabalho em cada estado, fomentando boas práticas e uma competição saudável rumo a equidade e desenvolvimento sustentável de cada região.

Fonte: Governo MT – MT





Continue Reading

Mato Grosso

Sema-MT e PM apreendem 45 kg de pescado ilegal em Santa Terezinha

Published

on


Equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar de Proteção Ambiental – apreenderam 45,8 kg de pescado ilegal. A fiscalização realizada em um hotel pousada, no município de Santa Terezinha (a 1.312 km de Cuiabá), aconteceu nesta terça-feira (23.07).

Foram apreendidos exemplares de tucunaré, pintado e pirarucu. Durante a vistoria, a dona da pousada se identificou como proprietária dos peixes e foi multada em R$ 9,5 mil. Na vistoria, ela apresentou uma nota fiscal com data de 27 de maio deste ano, com descritivo de 19 quilos de pirarucu de piscicultura, porém, os agentes identificaram que o pescado encontrado era de rio devido a coloração escura da carne.

Ela foi conduzida à Delegacia de Polícia Civil por captura, transporte e armazenamento proibidos.

Do pescado apreendido, cinco quilos eram de pirarucu descaracterizado, em pedaços ou iscas, uma manta da mesma espécie pensando 13,5 kg, além de oito quilos de tucunaré e 19,3 kg de pintado cortado em pedaços. Todo peixe foi doado para a Secretaria de Assistência Social do município. Um freezer também foi apreendido.

A pesca ilegal e outros crimes ambientais devem ser denunciados à Ouvidoria Setorial da Secretaria de Estado de Meio Ambiente pelo 0800 065 3838, pelo aplicativo MT Cidadão ou em uma das regionais da Sema. Quem se deparar com algum crime ambiental também pode denunciar por meio do contato da Polícia Militar 190.

Fonte: Governo MT – MT





Continue Reading

As mais lidas da semana