Mato Grosso

PF cria gabinete de crise para investigar incêndios no Pantanal

Published

on


A Polícia Federal criou nesta quinta-feira (27) um gabinete de crise por conta dos incêndios no Pantanal brasileiro. O gabinete ficará no município de Ladário, em Mato Grosso do Sul, onde há uma base naval da Marinha do Brasil.

A determinação é da Superintendência da PF no estado, assinada pelo superintendente Carlos Henrique Cotta D’ Angelo e enviada à sede da PF em Brasília.

“Determino a instauração de um Gabinete de Crise no município de Ladário (Base Naval da Marinha do Brasil) com vistas a atuar na apuração de crimes ambientais porventura identificados, em complementaridade às inafastáveis e urgentes ações já existentes de prevenção e combate aos incêndios”, diz o documento.

Segundo a PF, as ações do gabinete devem se somar à busca da responsabilização por eventuais ações criminosas associadas à crise de fogo na região do Pantanal brasileiro com base em investigações policiais que identifiquem autoria, materialidade e circunstâncias destes crimes.

O gabinete detalha diretrizes:

  • Agir de maneira complementar e transversal às inafastáveis e urgentes ações de prevenção e combate aos incêndios realizadas por órgãos municipais e estaduais;
  • Integrar e coordenar esforços para o levantamento de informações sobre a origem e causas dos incêndios;
  • Poderão integrar o Gabinete de Crise órgãos federais, estaduais e municipais que tenham direta ou indireta participação nas ações de enfrentamento aos incêndios ocorridos na região pantaneira.

O documento será enviado também à Polícia Rodoviária Federal, à Funai, Marinha, Aeronáutica, ao Ibama, ICMBIO e Exército para a PF saber do interesse em integrar o Gabinete de Crise.

Queimadas

O governador do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), publicou na segunda-feira (24) um decreto que declara situação de emergência por 180 dias nos municípios do estado que foram afetados por incêndios florestais.

Durante esse período, ações que estão relacionadas ao desastre e possuem o foco voltado para a reabilitação e reconstrução do cenário estão autorizadas e podem ser mobilizadas pelos órgãos estaduais para atuarem sob a coordenação da Defesa Civil do MS.

Entre os locais que estão inclusos no decreto assinado pelo governador, se destacam parques, áreas de proteção e preservação nacionais.

Nos casos mais urgentes, agentes da defesa estão liberados para entrar em casas para prestar socorro, determinar a evacuação e utilizar a propriedade particular.

Nesta quinta-feira, duas equipes da Força Nacional de Segurança Pública foram deslocadas do Distrito Federal e do Rio Grande do Sul para reforçar o trabalho de combate ao fogo no Pantanal, em especial em Mato Grosso do Sul.

A seca extrema – considerada a maior dos últimos 70 anos – intensificou as queimadas no bioma meses antes do período de maior incidência de fogo.



Mato Grosso

Bombeiros de MT continuam combate a quatro incêndios florestais no Estado neste domingo (21)

Published

on


O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso segue no combate a quatro incêndios florestais no Estado neste domingo (21.07).

Em Barão de Melgaço, militares combatem um incêndio às margens do rio Cuiabá, próximo à divisa com Poconé.

Em Cáceres são dois incêndios ativos, sendo um no Parque Estadual do Guirá e outro na região de Porto Conceição. No Guirá, a estratégia utilizada é o encharcamento dos focos ativos nas turfas com água; enquanto em Porto Conceição os militares estão divididos ao longo do Rio Paraguai fazendo combate direto e construção de aceiros para evitar a propagação das chamas.

Já ao sul do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense (Parna Pantanal) há um incêndio próximo à Fazenda Bélica, que faz divisa com Mato Grosso do Sul. Atuam equipes do Corpo de Bombeiros e brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Os brigadistas do ICMBio também combatem um incêndio dentro do Parna Pantanal, próximo a divisa com a Reserva Particular do Patrimônio Natural Estância Dorochê. O Corpo de Bombeiros monitora o incêndio via satélite.

Por fim, neste domingo, não há focos de calor detectados pelos satélites nas regiões de mineradoras em Nova Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade. As regiões seguem em monitoramento pela corporação.

Estrutura

Somente no Pantanal atuam 38 bombeiros, oito funcionários da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), seis militares do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), cinco membros da Defesa Civil do Estado e um integrante do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

Este efetivo conta com o apoio de um avião, um helicóptero, onze viaturas, nove máquinas para a construção de aceiros, quatro caminhões auto tanque e três embarcações.

Além disso, também participam das ações brigadistas do ICMBio e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e integrantes do Exército Brasileiro, Força Nacional, Marinha do Brasil e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

O Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) faz o monitoramento de todos os incêndios florestais do Estado, via satélite, para orientar as equipes em campo.

A estiagem severa e a baixa umidade do ar têm contribuído para a propagação das chamas e o Corpo de Bombeiros pede que a população colabore e respeite o período proibitivo. A qualquer indício de incêndio, os bombeiros orientam que a denúncia seja feita pelos números 193 ou 190.

Incêndios extintos

O Corpo de Bombeiros já extinguiu oito incêndios florestais em Mato Grosso: quatro em Cuiabá, três em Chapada dos Guimarães e um em Poconé.

Focos de calor

Em Mato Grosso, foram registrados 146 focos de calor entre sábado (20.07) e domingo, conforme última checagem, às 16h15, no Programa BDQueimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Desses, 81 se concentram na Amazônia, 62 no Cerrado e três no Pantanal. Os dados são do Satélite de Referência (Aqua Tarde).

Importante ressaltar que o foco de calor isolado não representa um incêndio florestal. Entretanto, um incêndio florestal conta com o acúmulo de focos de calor.

Fonte: Governo MT – MT





Continue Reading

Mato Grosso

Bombeiros de MT continuam combate de quatro incêndios florestais no Estado neste domingo (21)

Published

on


O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso segue no combate de quatro incêndios florestais no Estado neste domingo (21.07).

Em Barão de Melgaço, militares combatem um incêndio às margens do rio Cuiabá, próximo à divisa com Poconé.

Em Cáceres são dois incêndios ativos, sendo um no Parque Estadual do Guirá e outro na região de Porto Conceição. No Guirá, a estratégia utilizada é o encharcamento dos focos ativos nas turfas com água; enquanto em Porto Conceição os militares estão divididos ao longo do Rio Paraguai fazendo combate direto e construção de aceiros para evitar a propagação das chamas.

Já ao sul do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense (Parna Pantanal) há um incêndio próximo à Fazenda Bélica, que faz divisa com Mato Grosso do Sul. Atuam equipes do Corpo de Bombeiros e brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Os brigadistas do ICMBio também combatem um incêndio dentro do Parna Pantanal, próximo a divisa com a Reserva Particular do Patrimônio Natural Estância Dorochê. O Corpo de Bombeiros monitora o incêndio via satélite.

Por fim, neste domingo, não há focos de calor detectados pelos satélites nas regiões de mineradoras em Nova Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade. As regiões seguem em monitoramento pela corporação.

Estrutura

Somente no Pantanal atuam 38 bombeiros, oito funcionários da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), seis militares do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), cinco membros da Defesa Civil do Estado e um integrante do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

Este efetivo conta com o apoio de um avião, um helicóptero, onze viaturas, nove máquinas para a construção de aceiros, quatro caminhões auto tanque e três embarcações.

Além disso, também participam das ações brigadistas do ICMBio e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e integrantes do Exército Brasileiro, Força Nacional, Marinha do Brasil e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

O Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) faz o monitoramento de todos os incêndios florestais do Estado, via satélite, para orientar as equipes em campo.

A estiagem severa e a baixa umidade do ar têm contribuído para a propagação das chamas e o Corpo de Bombeiros pede que a população colabore e respeite o período proibitivo. A qualquer indício de incêndio, os bombeiros orientam que a denúncia seja feita pelos números 193 ou 190.

Incêndios extintos

O Corpo de Bombeiros já extinguiu oito incêndios florestais em Mato Grosso: quatro em Cuiabá, três em Chapada dos Guimarães e um em Poconé.

Focos de calor

Em Mato Grosso, foram registrados 146 focos de calor entre sábado (20.07) e domingo, conforme última checagem, às 16h15, no Programa BDQueimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Desses, 81 se concentram na Amazônia, 62 no Cerrado e três no Pantanal. Os dados são do Satélite de Referência (Aqua Tarde).

Importante ressaltar que o foco de calor isolado não representa um incêndio florestal. Entretanto, um incêndio florestal conta com o acúmulo de focos de calor.

Fonte: Governo MT – MT





Continue Reading

Mato Grosso

Thommy Schiavo: o que se sabe e o que falta esclarecer sobre morte

Published

on


O ator Thommy Schiavo morreu aos 39 anos no sábado (20) ao se desequilibrar e cair da sacada do prédio em que morava, em Cuiabá, segundo confirmou a Polícia Civil. Confira abaixo tudo o que já se sabe sobre o caso e o que ainda não foi esclarecido pelas autoridades.

Schiavo ficou conhecido, principalmente, por interpretar o peão Zoinho no remake da novela “Pantanal”, de 2022. Ele protagonizou a cena de um beijo gay, um dos poucos da teledramaturgia brasileira, com o ator Silvero Pereira no último capítulo do folhetim.

A morte do ator foi confirmada ainda no sábado pela família dele e logo depois comentada por amigos artistas famosos.

Pouco depois da confirmação, a Polícia Civil informou à CNN que o artista morreu após se desequilibrar e cair de uma altura de quatro metros do prédio de dois andares onde morava em Cuiabá, no estado do Mato Grosso. Ele foi encontrado no chão, sem ferimentos externos, pelo Samu.

As autoridades também informaram que Schiavo estaria bebendo com amigos em um estabelecimento próximo à residência minutos antes.

Apesar das informações oficiais fornecidas, a polícia não esclareceu até o momento o que teria levado o ator a se desequilibrar. A altura de apenas quatro metros também não foi ponto de mais investigações — se ele teria caído em alguma posição específica que contribuiu para o desfecho fatal, por exemplo.

O velório e o enterro do artista ocorreu na tarde deste domingo (21) no interior de São Paulo.

 



Continue Reading

As mais lidas da semana