Política

ALMT instala CST sobre a Efetivação da Política de Saúde Mental

Published

on


Em continuidade aos trabalhos de atenção à saúde mental, a Assembleia Legislativa instalou, na manhã de hoje (1º) a Câmara Setorial Temática sobre a Efetivação da Política de Saúde Mental em Mato Grosso. “Na realidade, nós precisamos avançar mais do que foi realizado até aqui”, defendeu o presidente da CST, deputado Carlos Avallone (PSDB).

Avallone explicou que, devido ao prazo regimental das CSTs, que não pode se estender por mais de um ano, limita sua duração para seis meses com mais seis meses de acréscimo. Por isso, foi necessário ingressar com um novo pedido para manter o grupo de trabalho. “Nós mudamos um pouco a formatação, os deputados aprovaram e nós estamos instalando hoje a CST para mais um ano a fim de dar continuidade às ações iniciadas em 2023”, defendeu.

“Nós avançamos muito no primeiro ano, porque era uma questão estrutural, nós precisávamos criar centros de atendimento psicossocial em 16 municípios e precisávamos melhorar as residências terapêuticas. Para isso tinha que fazer repasse de recursos a essas cidades”, avaliou o presidente. “Então, a emenda que conseguimos com o governador, na ordem de R$ 20,2 milhões nesse primeiro ano de trabalho, foi justamente repassar aos municípios e dar condições para que eles possam montar essa rede para começar o atendimento”, concluiu.

O objetivo, segundo ele, será voltado a capacitação e a estruturar a integração entre os poderes e as entidades para diminuir burocracias e facilitar os atendimentos ambulatoriais e hospitalares. “Agora, nós precisamos qualificar as equipes, porque nós temos médicos de família, agentes de saúde que vão dentro das casas, que identificam lá quem está com diabetes, quem está com pressão alta, sabe o que a pessoa precisa, acompanha a receita e tal. Mas poucos estão preparados para acompanhar os problemas mentais. Então nós precisamos qualificar a rede para saber receber, identificar e poder agir em situações de adoecimento ou de crise mental”, defendeu Avallone.

A comissão debateu ainda um relatório contendo os principais desafios levantados e as propostas de ações para fortalecimento da rede de atenção hospitalar e ambulatorial. “Nós tivemos a missão de pensar projetos para o fortalecimento permanente em relação aos serviços, aos pontos de atenção. Então, nós reunimos uma média de 14 instituições e representantes da sociedade civil que trouxeram, desde o primeiro momento, esses pontos mais importantes. E aí a gente apresentou, desde o acolhimento, a atenção à crise, a integração dos serviços da atenção básica com o CAPs”, explicou Fátima Ticianel, membro da CST.

Ela explicou que as demandas vão da estruturação ao atendimento especializado à saúde mental dentro das instituições de saúde, com a capacitação e suporte dos profissionais. “Trabalhando todos esses pontos e entendendo que esse processo é de médio e longo prazo, a gente propôs algumas saídas, que é fortalecer a educação permanente no município, trabalhar cursos, a implantação de supervisão clínica institucional nos CAPs”, afirmou Ticianel.

Para a coordenadora de organização de Rede de Atenção Básica à Saúde do Estado, Daniely Beatrice Lago, muito do que está sendo discutido faz parte das ações que vêm sendo desenvolvidas pelo núcleo. “Queria dizer o quanto é potente o trabalho da CST, e a gente fica feliz porque ela é composta por várias instituições e isso fortalece o trabalho. O resultado dessa conciliação de informações mostra que o planejamento da Secretaria de Estado de Saúde já contempla muitas das ações”, afirmou.

“Então todo o diagnóstico sobre a rede de atenção psicossocial do estado está pronto e elaborado” afirmou a coordenadora. “Por isso nós pedimos para vir fazer uma apresentação aqui, para ver que há muita coisa sendo feita que corresponde aos trabalhos da comissão. Isso é muito positivo para nós”, afirmou.






Política

Trump diz que é mais fácil derrotar Kamala Harris do que Biden

Published

on


Donald Trump, candidato republicano à Presidência dos EUA, disse, nesta sexta-feira (12), que a atual vice-presidente Kamala Harris seria uma oponente mais fraca do que Joe Biden.

 

O ex-presidente disse que ela é mais fraca em “muitas maneiras”. “Ela pode ser mais fácil [de derrotar] do que ele. E talvez eu esteja errado, mas tenho sido muito bom nisso ao longo dos anos”, disse, em entrevista a uma rádio.

 

Trump também afirmou que deve anunciar seu candidato à vice na próxima semana, possivelmente durante a Convenção Nacional Republicana. Sua lista de alternativas inclui os senadores Marco Rubio, JD Vance e Tim Scott, além do governador da Dakota do Norte, Doug Burgum.

 

O republicano ainda comparou o processo de seleção com o reality show que ele apresentou. “Uma versão altamente sofisticada de ‘O Aprendiz'”.

 

A fala de Donald Trump aparece em meio às especulações de que Joe Biden pode ser substituído na disputa. A sua vice-presidente, Kamala Harris, é um dos nomes que circulam na imprensa internacional.

 

Durante coletiva de imprensa na quinta-feira (11), Biden elogiou a aliada. “Ela é qualificada para ser presidente. […] É por isso que a escolhi”.

 

Em um momento da entrevista, o candidato democrata confundiu Kamala com Trump. “Eu não teria escolhido a vice-presidente Trump para ser vice-presidente se não achasse que ela tinha qualificações para ser presidente”.

 

O republicano debochou do concorrente. “Joe começa sua coletiva de imprensa com: ‘Eu não teria escolhido o vice-presidente Trump para ser vice-presidente, embora ache que ela não estava qualificada para ser presidente’. Ótimo trabalho, Joe!”, escreveu Trump na rede Truth Social.





Fonte: Mídianews

Continue Reading

Política

Governo apura fraude de 300 mil pedidos de auxílio pós-tragédia no RS

Published

on


O governo federal apura indícios de fraude em mais de 300 mil pedidos de acesso aos R$ 5.100 do Auxílio Reconstrução criado para ajudar pessoas afetadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul. As suspeitas recaem sobre quase metade do total de solicitações (629,6 mil).

 

O Executivo investiga o caso de 150,6 mil pessoas que solicitaram o benefício e, em tese, não moram em área atingida pela tragédia ambiental. Além disso, 152,7 mil não tiveram o endereço confirmado e 2.700 requereram o auxílio em mais de uma cidade. Os números foram revelados pelo Jornal Nacional e confirmados pela Folha.

 

Outra situação sob suspeita são 1.262 pedidos feitos em nome de pessoas que constam como mortas na base de dados do governo federal.

 

O benefício de R$ 5.100 foi criado para ajudar famílias atingidas pelas enchentes, que deixaram cidades alagadas e casas destruídas no estado gaúcho.

 

As tentativas de fraude foram identificadas em uma espécie de malha fina feita pelo Executivo para identificar possíveis irregularidades na concessão do benefício.

 

A extensão territorial das enchentes no estado e o número de pessoas afetadas fizeram da tragédia gaúcha um fenômeno sem precedentes no Brasil, segundo especialistas de diferentes áreas ouvidos pela Folha.

 

Diversas cidades ficaram com bairros alagados por mais de 20 dias, com abrigos cheios e pessoas morando na rua à espera do retorno à casa. Na volta às residências, as pessoas se depararam com móveis destruídos, eletrodomésticos estragados e todas as dependências sujas de lama.

 

Último balanço do governo do estado aponta que as chuvas deixaram 182 mortos e 806 feridos. Há 31 desaparecidos. No total, 2,3 milhões de pessoas foram afetadas.

 

O auxílio criado pelo governo visa auxiliar as famílias a consertar a casa e comprar novamente os itens necessários.





Fonte: Mídianews

Continue Reading

Política

Jornalista Bruno Garcia é pré-candidato em Várzea Grande

Published

on


O jornalista Bruno Garcia comunicou oficialmente sua pré-candidatura a vereador por Várzea Grande, assumindo o desafio de trabalhar por uma cidade melhor. Em seu anúncio, Bruno destacou sua animação e compromisso em legislar, fiscalizar e buscar soluções para a comunidade.

“Quero comunicar que aceitei o desafio e estou como pré-candidato a vereador por Várzea Grande! Estou animado para trabalhar por uma cidade melhor, legislando, fiscalizando e buscando soluções. Forte abraço do seu amigo Bruno Garcia,” declarou o jornalista.

Bruno Garcia, conhecido por sua atuação na comunicação e defesa dos interesses públicos, agora se prepara para enfrentar um novo desafio político, buscando contribuir ainda mais para o desenvolvimento de Várzea Grande através do legislativo municipal. Sua candidatura reflete um desejo de promover mudanças significativas e construir um futuro melhor para os cidadãos da cidade.

Com sua experiência e dedicação, Bruno promete trazer uma nova perspectiva para a Câmara de Vereadores, focando em políticas públicas eficazes e uma fiscalização rigorosa para garantir a transparência e eficiência na gestão municipal.





Continue Reading

As mais lidas da semana